Sérgio Aguiar pode ganhar programa de entrevistas na Record TV em 2020: “É um sonho”

Publicado há 10 meses
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Chegando na Record TV no meio deste ano de 2019, o jornalista Sérgio Aguiar foi a contratação mais celebrada do jornalismo da emissora paulista neste ano. Assumiu o Jornal da Record 24 Horas, projeto de boletins ao longo da programação, e já em 2020, pode ganhar uma nova atração. É que a emissora está com um projeto de programa de entrevistas com ele para o ano que vem.

O fato foi confirmado pela Record TV e pelo próprio Aguiar, em entrevista exclusiva ao Observatório da Televisão. “É um projeto muito bacana, que a gente vai colocar em prática de 2020. Acho que já no início. E que vai reforçar esse meu lado de entrevistador. Então eu acho que, isso se materializando… Vai ser um grande sonho realizado”, disse Aguiar.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mas o jornalista tem muito mais o que dizer. Na conversa, ele fala sobre os mais variados assuntos. Confessou que não queria voltar para a televisão em 2019, mas foi convencido pela Record TV, contou de seus hobbys do dia a dia e confessa uma vontade curiosa: deseja encontrar Ana Hickmann nos bastidores para tirar uma dúvida que tem sobre ela.

Confira a entrevista completa:

Observatório – Por que você decidiu aceitar a proposta da Record TV e vir para cá?

Sérgio Aguiar – Eu fiquei na Globo News por 22 anos. Senti que primeiro precisava de um período sabático. E eu me preparei até para não voltar imediatamente, porque o jornalismo te consome bastante. Ainda mais o ao vivo. Eu senti que era o momento de dar uma parada, de pensar, de arejar a cabeça… Nos meus planos, queria ficar até mais tempo parado, até 2020. Mas o Guerreiro (Antônio Guerreiro, vice-presidente de Jornalismo da Record TV) foi super gentil, generoso… E me cativou, me convenceu, a vir para aqui. E não me arrependo. Foi uma oportunidade fantástica dentro desse projeto de reformulação do jornalismo da emissora

Observatório – Você passou muito tempo falando para um público bem segmentado, de TV por assinatura. Agora, você fala para um grande público, para o povão. Houve alguma preparação específica?

Sérgio Aguiar – Essa era uma preocupação minha, e ao mesmo tempo um desejo. Eu passei muito tempo falando para um público bem segmentado. E eu não tinha essa troca com um público mais amplo. Mas estamos experimentando, a gente está descobrindo ferramentas que a gente pode usar para interagir com todos os públicos. O nosso exemplo: a gente fala de polícia, mas fala de econômica, de internacional… Não é porque o público é mais simples, que a gente fará jornalismo mais simples. Temos que aprofundar

“Todas as emissoras estão sendo criticadas”, diz Sérgio Aguiar sobre críticas ao Jornalismo

Observatório – No jornal da madrugada, vocês resumem bem o dia. Como tem sido a experiência?

Sérgio Aguiar – A gente conseguiu formar um time legal nesse jornal do início da madrugada. Acho que é uma coisa que vai dando um molho para o telejornal. Com o tempo, você já sabe a abordagem que o repórter vai ter. Outro dia, brinquei com a repórter no ar. E temos muitos ao vivos. Temos seis, sete ao vivos por jornal, temos o comentário do Augusto Nunes, isso ajuda a dar um ritmo ao jornal

Observatório – É impossível não fazer essa pergunta…. Nas redes sociais, a Record TV tem sido criticada pela linha editorial, acusada de defender o presidente Bolsonaro. O que você tem a falar sobre essas críticas?

Sérgio Aguiar – Existe uma polarização no Brasil, a crítica vai existir sempre, porque a pessoa quando vai assistir, ela vai ter a impressão ou a sensação de que aquilo está agradando alguém, se for um tema que interessa a ela, ou que está tendencioso. Mas se você for observar, tem crítica para a Globo, para a Band, para todo mundo. A pessoa, na verdade, poderia ter um pouco de sensibilidade e tirar esse viés partidário e olhar esse conteúdo de forma mais isenta. Mas eu acho que é uma questão de momento do Brasil, e que esses que critícam passem a olhar de uma forma menos contaminada

“É um grande sonho”, diz Sérgio Aguiar sobre possível programa de entrevistas para 2020

Sérgio Aguiar no estúdio do Jornal da Record 24 Horas (Antônio Chahestian/Record TV)

Observatório – Como começou sua carreira na televisão?

Sérgio Aguiar – Eu trabalhei na Rede Manchete em 1995, foi minha primeira experiência de televisão. E em 1996, fui convidado para o projeto da Globo News. Naquela ocasião, eu era um garoto. Inegável, foi uma experiência fantástica para mim. Foi o que me projetou e me trouxe para cá. Onde eles me viram? Na Globo News

Observatório – Você já encontrou muitos colegas por aqui? (risos)

Sérgio Aguiar – Eu tô aqui faz pouco tempo, tenho pouco mais de quatro meses, e eu não estou encontrando tanto o pessoal do elenco. Eu encontro o Luiz Bacci direto, ele malha na mesma academia que eu. Eu estou louco para encontrar a Ana Hickmann, para tirar a dúvida de quem tem a maior perna (risos) Eu tenho encontrado pouco o pessoal, quero conhecer

Observatório – Tem alguma coisa que você não fez na carreira, e gostaria de fazer?

Sérgio Aguiar – Olha, temos algumas coisas que queremos fazer aqui. Tenho alguns projetos, que já estão sendo pensados (risos). É um projeto muito bacana, que a gente vai colocar em prática de 2020. Acho que já no início. E que vai reforçar esse meu lado de entrevistador. Então eu acho que, isso se materializando… Vai ser um grande sonho realizado. Está sendo amadurecido e é um grande sonho. Estamos formatando. É um desejo para 2020

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais