Reynaldo Gianecchini fala sobre trama de A Dona do Pedaço: “O Walcyr não está economizando na história”

Publicado há um ano
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Reynaldo Gianecchini é um dos grandes nomes do elenco de A Dona do Pedaço, próxima novela das nove da TV Globo. Na trama de Walcyr ele viverá Régis, um playboy charmoso, sedutor e canalha. O rapaz faz parte de uma família muito bem de vida e sempre foi mimado pela mãe. Para garantir a boa vida, ele se junta com Josiane (Agatha Moreira) para tentar tirar dinheiro de Maria da Paz (Juliana Paes).

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Gianecchini revelou detalhes da trama de seu personagem e ainda comentou sobre a parceria com Agatha e Juliana Paes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Régis é um cara malvado?

“Acho que na vida todo mundo tem um pouco de tudo, claro que são posturas diferentes de ver. Eu por exemplo vejo a vida bem diferente dele, mas claro que ele tem muita coisa minha. Acho que essa leveza de querer curtir a vida e não levar nada tão a sério. O prazer pelas coisas da vida.”

Você vai ter uma parceria com a Agatha Moreira, não é?

“Isso, ele faz uma dupla com a Agatha. Os dois personagens tem muita afinidade, porque eles gostam de viver a vida a mil por hora e tem esse caráter meio duvidoso. Eles vão aplicar alguns golpes e manipular algumas pessoas. Principalmente a mãe dela.”

Triângulo

É a segunda vez que você vai viver um triângulo amoroso com mãe e filha. Como é isso para você?

“Eu estava pensando nisso esses dias, em vários momentos essa novela me faz lembrar Laços de Família, apesar de não ter nada a ver. Mas a novela não é nada disso, ela dá um salto, dá umas viradas que não tem nada a ver com Laços de Família.

Essa história de estar com a mãe e filha não tem nada a ver com aquela história do Edu, Helena e Camila. São coincidências que passam longe. Mas é muito gostoso voltar a trabalhar com a Agatha, são personagens um pouco parecidos também com os de Verdades Secretas, a gente tem aquela pilantragem, aquele mal caratismo e ao mesmo tempo aquele fogo de viver a vida. Mas é diferente.”

Como foi a preparação para você?

“A gente não teve muito tempo para fazer preparação para essa novela, a gente entrou muito em cima da hora. Eu fui deslocado de uma outra novela para essa. A gente nem gravou muita coisa ainda, agora que está entrando nessa segunda fase e estou começando a descobrir melhor o personagem. A preparação foi muito com base nas conversas com o Walcyr, a Amora e toda a equipe de direção. E eu vejo alguns filmes de referência, vi vários filmes de atores que eu gosto, de playboys e atores meio charmosão.”

Passado

Você costuma rever seus trabalhos antigos?

“Eu gosto de ver umas reprises, é muito legal. Primeiro que a gente olha com um olhar mais distanciado, porque quando a gente está no meio do trabalho, a gente não consegue ver direito. Claro que como em qualquer profissão, a experiência vai jogando a seu favor. Você fica mais pronto para fazer um trabalho melhor ou para brincar mais em cena. Hoje em dia eu vou para o estúdio querendo me divertir e também eu não busco resultado, hoje em dia eu vou para fazer o meu trabalho. O resultado não é o meu foco. Eu não vou lá para ganhar prêmios, eu vou lá para dar o meu melhor.”

Você superou um sério problema de saúde, isso foi importante para você?

“Sim, é um aprendizado. Viver o agora é um aprendizado e às vezes a vida te coloca em umas situações como me colocou, de você conseguir virar uma chave para esse entendimento. Não é fácil, é um exercício diário, mas a vida me deu uma chacoalhada para entender algumas coisas.”

Laços de Família

Qual você acha que é a principal diferença do Gianecchini de hoje e o da época de Laços de Família?

“Eu tenho pensado muito em Laços de Família, porque essa novela me remete muitos momentos. Por exemplo eu estar gravando com a Juliana Paes. Esses dias a gente gravou uma cena que ela estava com roupa de doméstica e eu de riquinho de novo e tem várias coisas que me remetem. Definitivamente eu era um garotão naquela época, muito mais ingênuo e focado em acertar. Hoje em dia eu estou muito mais leve, a gente tira vários pesos de dentro da gente.”

Você está preparado para a recepção do público?

“Eu estou preparado para tudo, apesar que eu acho que meu personagem é muito legal. Claro que ele faz umas coisas terríveis, mas ao contrário do personagem da Agatha, eu acredito no coração do meu personagem.”

Mas vai ter uma reviravolta, né?

“Eu acho que vai, porque a Maria da Paz é uma personagem muito legal. Ela é um grande exemplo de valores, eu acho que meu personagem vai se cativar por ela. E talvez isso abra o coração dele.”

A Dona do Pedaço

O que podemos esperar de A Dona do Pedaço?

“É um novelão, daquelas que acontecem muitas coisas rápido. O Walcyr não está economizando na história. Tem romance, ação, várias reviravoltas também e é um novelão daquelas que a gente estava acostumado lá atrás.”

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais