Repórter da Record TV, Tom Bueno explode na internet ao espalhar cartas pelo Brasil em campanha sobre diabetes: “Fui acolhido pelas pessoas”

Publicado há 10 meses
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nome em destaque no jornalismo da Record TV, o repórter Tom Bueno, de 35 anos, que hoje se divide entre matérias especiais para o Domingo Show e Domingo Espetacular, também tem colhido frutos por seu desempenho como youtuber, na plataforma de vídeos. Profissional com mais de 13 anos na televisão, a saber, Tom Bueno teve seu pontapé inicial na TVB, hoje afiliada da Record TV em Campinas, cidade onde nasceu e foi criado. Mas se tem algo que Tom Bueno não esperava era tornar-se sensação na internet falando sobre diabetes: doença crônica decorrente da baixa ou nenhuma produção de insulina no corpo.

Ao Observatório da Televisão, o repórter contou que a ideia do canal nasceu a partir de um contato direto com as pessoas nas ruas, em uma matéria pela Record TV sobre a importância da insulina. Com efeito, uma pauta que o fez deixar os medos de lado e assumir-se publicamente um diabético.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Quando a matéria entrou no ar, imediatamente no Facebook as pessoas começaram a mandar mensagens. Elas se identificaram e isso foi acolhedor para mim. E cada vez mais elas foram me pedindo para falar mais sobre diabetes. Foi então que comecei a fazer lives no Facebook. Em 2017, antes do Dia Mundial da Diabetes, eu resolvi criar uma campanha e um canal no YouTube”, disse ele, que hoje movimenta cerca de 70 mil seguidores no Instagram e mais de 8 mil inscritos em seu canal no YouTube. Canal este que aborda exclusivamente sobre assuntos pertinentes do cotidiano de pessoas que convivem com a doença.

Tom Bueno é repórter do Domingo Show desde a estreia do programa (Reprodução: Instagram)

Desmistificando tabus da doença

Diagnosticado há cerca de 13 anos, o profissional desmistifica tabus e explica como o assunto lhe fez render destaque na internet. “Eu comecei a emagrecer e sentia muita sede, minha mãe pediu para eu ir ao médico. Até então eu só pesquisava sobre o assunto no dia mundial da doença, 14 de novembro, quando geralmente virava pauta no trabalho. Quando recebi o diagnostico, eu não sabia o que fazer nem como dar essa notícia aos meus pais. Foi num dia indo ao trabalho, na TVB (na época, afiliada do SBT em Campinas) que não consegui subir dois degraus de escada e fui parar no hospital. Eu estava prestes a entrar em coma”, relembrou ele do fatídico dia.

Tom Bueno revela que passou por diversas fases atormentadoras. Entre elas a revolta, o medo, a angústia e a solidão por decorrência das pessoas não entenderem a situação, muito disso pela falta de informação. “As pessoas falavam: ‘você comeu muito doce, por isso você é diabético’. E com isso eu me sentia culpado. Eu achava que era uma doença de pessoas mais velhas. Me veio essa culpa sobre o que eu tinha feito de errado. Eu não me aceitava, tinha medos, não falava nem no trabalho por medo de aceitação.”

Tom Bueno criou uma campanha para conscientização sobre diabetes

Tom Bueno lançou canal no Youtube para falar sobre Diabetes (Divulgação)

Um Diabético – Você Não Está Sozinho foi o nome dado à campanha criada pelo repórter, partindo do expressivo registro de 16 milhões de brasileiros com a doença. “Escrevi cartas, eu espalhei cerca de 500 cartas pelo Brasil todo, sozinho, espalhei cartas em aeroportos e outros lugares, pedindo para que as pessoas falassem sobre o assunto diabetes nas redes sociais usando a hashtag com o nome da campanha”. Sem dúvida, o resultado foi vitorioso. Só para ilustrar, Tom Bueno teve retorno de, pelo menos, mais de 20 mil pessoas diretas comentando e compartilhando o assunto nas redes.  

“Quando criei o canal não foi pensando em ganhar visibilidade ou fama. Acabei me tornando um porta-voz para outras tantas pessoas que tem diabetes e o maior desafio é combater as fake news”, salienta ele para os inúmeros casos de pessoas e perfis na internet que fornecem informações mentirosas, promessas de curas à base de chás milagrosos e outros meios até mesmo criminosos.

A websérie Sim, Diabético

Tom Bueno também lançou no dia 14 de novembro a websérie documental Sim, Diabético, que propõe um novo olhar para doença. “É um convite para prestar mais atenção em como você se sente diante dela”.

O início da carreira de Tom Bueno

Por vontade própria e um pouco de incentivo do avô, Tom Bueno começou a trabalhar aos 15 anos em uma rede de lojas de materiais de construção. “Foi com esse dinheiro que comecei a pagar a minha faculdade e que comprei o meu primeiro carro”, contou ele com orgulho.

Entusiasta da comunicação, Tom revela que na época da faculdade nutria paixão pela televisão. “Eu tinha esse foco e era um dos poucos que assumia essa vontade. Não sei se as pessoas tinham vergonha, mas eu sempre disse: ‘estou aqui porque eu quero trabalhar na televisão’”. Hoje contador de histórias, o repórter relembra com orgulho a construção de sua carreira até o ingresso em rede nacional. Sua primeira grande oportunidade aconteceu em 2007, quando decidiu arriscar e pedir demissão do trabalho ‘comum’, onde ganhava cerca de 1.800 reais mensais, em troca de uma cobertura de carnaval na TVB/SBT. Todavia, o trabalho seria provisório e com duração de 15 dias. “Não sabia nem quanto eu ganharia”.

Tom Bueno nos bastidores da Record TV (Reprodução: Instagram)

Oportunidade diante das câmeras

O bom desempenho e a dedicação garantiu a Tom Bueno mais tempo na emissora. Ele estagiou, ganhou experiência, posteriormente virou produtor e foi para frente das câmeras no comando do “Você É o Repórter”, um quadro de prestação de serviço que se tornou popular na região. “Eu adorava. O quadro ficou cerca de seis anos no ar. Me deu uma base muito boa”.

De cobertura de carnaval a policialesco, passando também por editorial político e esporte, Tom também esteve presente em rádio, na Bandeirantes. “Rádio é muito diferente de TV, você consegue ser mais detalhista. Depois eu trouxe um pouco da minha experiência do rádio para TV”.

Tom Bueno em rede nacional

Sua chegada à Record TV contou unicamente com sua boa vontade, dedicação e algo que para muitos pode soar como clichê – o acreditar em si. Tom já era repórter de rede em Goiânia, e acreditava na força de suas matérias para o âmbito nacional. De modo que ofereceu suas produções jornalisticas para a Record TV de São Paulo, até que, por fim, veio o êxito: uma de suas reportagens foi destaque do Domingo Espetacular.

Foi então que, a convite, Tom ganhou a chance de mudar de vida e vir para São Paulo. Aqui, ele ingressou na equipe do Domingo Show, atração de Geraldo Luís. “Passei a conhecer o Brasil inteiro. Cheguei em São Paulo um pouco assustado, meio inseguro, mas não demonstrava isso. O mais difícil foi me adaptar a uma cidade grande como esta. Contudo, dificilmente eu vivia São Paulo, pois cheguei a ficar até 21 dias fora de casa, viajando pelo Brasil inteiro. Hoje eu conheço o País todo”.

Como é trabalhar no jornalismo da Record TV?

Questionado sobre como é trabalhar no jornalismo da segunda maior emissora do País, Tom Bueno não esconde o apreço. “É um carinho que eu não sei nem como demonstrar. Me abriu portas, me deram grandes oportunidades. Fazer um programa como o Domingo Show, que eu tenho que ficar meia hora, 40 minutos ou até uma hora no ar, é muita coisa. Imagine ficar vários dias fora de casa, sem ver a família? Então, a nossa equipe virou uma família, são eles que te dão apoio, te dão base”. Tom Bueno hoje é pauta dos próprios programas da casa, convidado sempre a falar sobre diabetes e levar prestação de serviço ao público, sempre com a responsabilidade, seriedade e sua competência adquirida ao longo de sua carreira como repórter e contador de histórias. A entrevista completa com Tom Bueno você encontra também no canal do Observatório da Televisão no YouTube. 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais