“Preciso de férias! É muita entrega, muita dedicação”, desabafa Maytê Piragibe após vencer o Dancing Brasil

Publicado há 4 anos
Por Neuber Fischer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A grande final de Dancing Brasil, Reality da Record TV conduzido por Xuxa Meneghel, reuniu muita música, emoção e presenças ilustres – como a de Sasha, que estava na plateia acompanhando a mãe de pertinho.

As três duplas finalistas do programa se apresentaram três vezes dançando três ritmos diferentes, entre eles o Cha Cha Cha e o Tango. Algumas coreografias basearam-se em clássicos do cinema – como Cabaret – e outras apoiaram-se em muita sensualidade e sedução, levando o público ao delírio.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia: Maytê Piragibe e Xuxa enfrentam ‘climão’ no Programa do Porchat

A dupla Maytê Piragibe e Paulo Victor foi a escolhida do público e levou para casa o prêmio de R$ 500.000,00.

Ainda houve o anúncio de que a segunda temporada está confirmada (com a presença dos futuros competidores). E, ao final, Fábio Porchat aproveitou para iniciar o seu talk-show ali mesmo, nos estúdios de Dancing Brasil, entrevistando Xuxa e os vencedores da competição com seu habitual humor escrachado.

Após o término do programa e de sua entrevista com Porchat, Xuxa falou um pouco sobre os desafios que enfrentou como apresentadora do Dancing Brasil. Deixou claro que, apesar de ter mais de 30 anos de televisão, ainda está aprendendo muito. E que o Dancing Brasil foi um desafio sem igual em sua carreira, já que ela teve que lidar com uma série de fatores com os quais não estava habituada, como: pouco espaço para improvisar, comandar um programa quase que 100% ao vivo e, claro, também dançar de vez em quando.

Confira agora a entrevista exclusiva do Observatório da Televisão com os vencedores da primeira temporada de Dancing Brasil – a atriz Maytê Piragibe e o bailarino Paulo Victor:

Qual é a sensação de saírem vitoriosos num programa comandado pela Xuxa?

Maytê: O mais importante nesse processo todo é o agradecimento pela superação e a capacidade de inventar, a cada quatro dias, num ritmo completamente diferente. Eu devo mesmo ao Dancing Brasil, ao Paulo Victor, à parceria e generosidade comigo. Ter o meu desabrochar como bailarina na mão do Paulo foi inesquecível e isso não tem preço.

O que mudou drasticamente no dia a dia de vocês desde que começaram a participar do programa?

A gente parou nossas vidas para nos dedicarmos especialmente ao projeto. Desde fevereiro, quando fiz a audição e passei pra esse projeto, que minha vida é isso. E ela (Maytê) embarcou nisso também junto comigo.

Preciso de férias! (risos) É muita entrega, muita dedicação. E é preciso mergulhar de cabeça, enfrentando todos os seus medos, fragilidades, todas as sombras e demônios que tem em volta; se blindar na sua luz e se reinventar com muita humildade, muita capacidade de silenciar, se proteger, com um sorriso no rosto, com coragem, e muita verdade, pra não perder a fé em si mesmo nunca. Isso eu aprendi aqui no Dancing Brasil: Que ninguém pode desestabilizar a gente, a não ser nós mesmos.

Vocês conseguem dizer qual foi o maior desafio que vocês enfrentaram no Dancing Brasil?

Paulo: O maior desafio do programa é superar a nós mesmos. É superar nossos medos, nos desafiar a cada programa, a cada ritmo, e a cada dia. Porque não vence o programa somente quem sabe dançar. Você tem que trazer o programa pra você. Não somente ir lá e executar o seu passo. Você tem que ir muito além disso. E um dos méritos da Maytê é que ela soube jogar. Dançar e jogar! Ela dançou muito e jogou muito. Por isso ela merece todo esse mérito, com muita humildade.

Maytê: Muita humildade e muito respeito, sabe? Porque a vida é uma loucura. O tempo inteiro querem instigar a gente – ainda mais num Reality -, então a sabedoria de você se botar numa redoma e não esquecer sua raiz, sua essência, sua trajetória, e ser generoso, era o mais importante nesse processo.

Paulo: E ser verdadeiro, né? Acho que o mais importante é ser verdadeiro.

Maytê: Eu nem acredito que eu ganhei, gente!

Por Pedro Karam

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio