‘Pau pra toda obra’ na Globo, André Marques revela: “Não tenho vaidade de ter um programa só meu”

Publicado há 4 anos
Por Redação
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista, André Marques fala sobre sua estreia no comando da segunda temporada do The Voice Kids, a partir de janeiro.

O apresentador vai substituir Tiago Leifert, novo líder do Big Brother Brasil.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Confira o bate-papo:

Convite

“O Boninho (José Bonifácio de Oliveira Sobrinho) e o Creso Eduardo Macedo (diretor artístico do programa) me convidaram para participar do ‘The Voice Kids’. O Creso me ligou na parte da noite e fez o convite. Já o Boninho, fez uma pegadinha comigo. Ligou brigando comigo e comentou que eu estava fora do ‘E de Casa’, em janeiro. Eu fiquei meio sem entender, até ele falar que eu iria apresentar o ‘The Voice Kids’. Depois disso, eu chorei bastante em casa. Eu liguei para minha mãe e chorei muito. Eu fiquei emocionado! Eu não tenho essas vaidades em questão de ter um programa só meu. Ou ser o apresentador oficial da atração. Esse programa em si, é muito emocionante. Eu me amarro em criança e todo mundo sabe disso. Eu assistia ao ‘The Voice Kids’ todo dia. Quando a criança se emocionava eu parava de ver e ligava para o Boninho para saber o que aconteceu. Eu não conseguia ver.”

Só Silvio Santos para acreditar que o Fantasia vai ter mais audiência que Domingo

Balanço da carreira profissional

“Eu não costumo fazer um balanço do que aconteceu na minha vida não. Eu parei para prestar atenção nisso só uma vez, que foi na época que eu operei o estômago. Ali, que eu parei para ver. Eu vou fazer 24 anos de TV Globo. Nesses anos, eu só fiquei fora do ar durante 4 meses. E depois 4 meses novamente. Sai de ‘Malhação’ para o ‘Vídeo Show’, e do ‘Vídeo Show’ para operar o estômago. Hoje, eu me sinto mais maduro. Quando eu fiz o piloto de ‘Malhação’, eu tinha 14 anos. Eu era ator e não procurei virar apresentador. Aconteceu naturalmente. O Faustão me incentivou muito. Eu nunca tive ambição de ser comunicador, de ser apresentador. Tudo foi acontecendo normalmente. Eu me considero um vencedor. Tudo o que eu agradeci e orei, aconteceu para mim. Eu continuo agradecendo.”

Preconceito

“Não só o gordinho. Eu percebi que as pessoas me olhavam diferente. Mas comigo elas se davam mal. Eu sempre tinha a resposta melhor para dar. Poderia até chorar em casa no meu canto. Mexeu comigo eu não estou nem ai. Mas mexeu com alguém que eu gosto, eu fico bem irritado. As pessoas que saem do padrão de beleza sofrem preconceito em qualquer lugar. É o padrão racial, que acham que é padrão. Não existe padrão racial. Todos nós somos afrodescendentes. O baixinho é referencia, o alto demais é referência, o gordinho é referencia. Eu senti o preconceito na pele. Eu sempre defendi. Na escola, eu defendia o garotinho que era gordinho. Eu acho uma falta de respeito você perder o seu tempo para sacanear uma pessoa que usa óculos, que está fora do padrão de beleza. Você está perdendo tempo de usufruir amor para você. Aprendizado para ti.”

Programa solo

“Não estava nos meus planos fazer o ‘The Voice Kids’. Eu tenho uns projetos que eu escrevi e já apresentei para o Boninho. Mas isso já virou plano para o futuro. Eu fico muito feliz com a confiança da casa em relação ao meu trabalho. Ninguém é insubstituível. Tiago tem o estilo dele. Eu tenho o meu. A grande estrela sempre é o produto, o programa. Eu posso chamar esse programa de meu. O que eu escrevi já está nas mãos do JB.”

ENTREVISTA REALIZADA PELO JORNALISTA ANDRÉ ROMANO

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio