Para acertar no look, consultora de moda do Discovery afirma: “É preciso gastar um tempo na frente do espelho”

Publicado há 4 anos
Por Leandro Lel Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Desde pequena Lolô Ascar acompanhava de perto o mundo da moda pelo ateliê de sua avó, conhecida na sociedade paulistana como Madame Nenita. A garota tomou gosto pela alta costura, estudou desenho de moda e comunicação social.

Através do canal Discovery Home & Health, a consultora dá dicas de moda na atração comandada pela cantora Gaby Amarantos, o Troca de Estilos, no ar às quartas na faixa das 20h30.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Lolô falou sobre estilo, o mercado de moda no Brasil, deu dicas de como não errar no look e ainda analisou o estilo da cantora: “A Gaby é uma mulher que sabe que ter autoconfiança e coragem para experimentar visuais diferentes é o que faz uma mulher se conhecer melhor e expressar melhor seu estilo próprio”, destaca.

Confira!

O que é moda para você?

Além de ter estudado Desenho Moda, sou formada em Comunicação Social e também cursei faculdade de Antropologia. Vejo a moda como uma formação cultural. Uma forma de comunicar a nossa individualidade que nos ajuda a viver em comunidade. E também nos possibilita ser parte integrante e formadora da identidade dessa sociedade.

Existe mesmo esse conceito de se vestir bem e se vestir mal?

Por mais inconsciente que seja, o ato de vestir-se é uma forma de comunicar visualmente a nossa personalidade e estilo. Porém, essa personalidade “vive” dentro de um corpo, com tom de pele e curvas que podem ser vestidas de forma a realçar os pontos fortes e disfarçar os fracos usando as cores, formas, volumes, recortes e estampas das roupas e acessórios. Além disso, as demandas de estilo de vida, ambientes frequentados, meteorologia influenciam no significado e funcionalidade das roupas.

Dessa forma, uma pessoa combina peças de roupa e acessórios para formar um look desconsiderando algum desses fatores, corre sim o risco de estar se vestindo mal.

O maior erro ao usar um figurino? (não respeitar o que diz no convite de uma festa, entre outros)?

Não respeitar o dress code de um evento é péssimo. Mas o pior mesmo, para uma mulher, é vestir algo que a faça sentir feia. A atitude muitas vezes vale mais do que o look.

O mercado de moda no Brasil é grande, mas a SPFW deu uma “apagada”. Como explica esse fato?

Não chamaria de apagada. Vejo como uma repaginação. Uma forma de se recolocar num mundo com novas demandas e tendências de estilo de vida.

O que fazer quando duas convidadas usam o mesmo vestido em uma festa?

A maioria das mulheres se sente muito embaraçada quando uma situação assim acontece. Sugiro, para uma mulher que não gostaria de passar por isso, um vestido exclusivo. Atendo muitas mulheres para as quais, crio um modelo, busco tecidos, contrato costureiras e bordadeiras, faço provas e acompanho a confecção. São vestidos feitos sob medida para o estilo, tipo físico, coloração de pele da convidada e ainda para não ter erro de dress code.

Para se vestir bem é preciso gastar muito?

Não é preciso gastar muito dinheiro. Mas é preciso gastar um pouco de tempo na frente do espelho. Em casa com o próprio guarda-roupas, em diferentes lojas. Experimentando peças, combinações, looks, observando modelagens e caimentos e entendendo que nem sempre o que está na capa de uma revista ou na vitrine de uma loja é a melhor opção.

Um guarda-roupas inteligente é versátil. Com poucas peças coringa várias combinações, ressignificação. Por exemplo Muitas vezes é melhor investir em peças curinga de melhor qualidade, que tem aparecia mais refinada,

Além disso, ajustes ou customizações feitas com criatividade podem transformar peças simples e de baixo custo em peças mais interessantes e exclusivas.

O que não pode faltar no closet de uma brasileira?

O Brasil é um pais grande e, por isso, muito diverso. Cada região apresenta suas particularidades. Um vestidinho preto, por exemplo, que é essencial para uma mulher em São Paulo, não tem tanta relevância para as que moram em Morro de São Paulo, na Bahia.

Assim, penso que o que realmente não pode faltar no closet de uma brasileira é a lingerie apropriada. Seja sexy ou modeladora ela deve ser funcional; que não marque, não aperte, não apareça onde não deve e, de preferência, que ajude o look a vestir o corpo da melhor forma possível. Porque um look, e até um guarda roupa todo, começa pela lingerie.

Como surgiu o convite para integrar o time de especialistas do Troca de Estilos do Discovery?

Penso que foi tudo orquestrado por Deus. Integrar esse time é uma alegria para mim. A troca de experiências e conhecimentos é muito rica. Todos nós especialistas nos sentimos muito sortudos por poder fazer parte de um projeto no qual acreditamos de coração. É um privilégio ter meu trabalho, para o qual me dediquei desde os 18 anos, amplificado dessa forma.

O que mais destaca no estilo da cantora Gaby Amarantos?

Atitude. A Gaby é uma mulher que sabe que ter auto confiança e coragem para experimentar visuais diferentes é o que faz uma mulher se conhecer melhor e expressar melhor seu estilo próprio.

O quanto o programa vem ajudando as convidadas e, por consequência as assinantes, a melhorarem seu estilo de vida (autoestima no caso)?

O Troca de Estilos é mais do que um programa de consultoria de imagem, ele aborda questões como auto-imagem, comportamento e, claro, relacionamento. Ele é um programa que desafia as mulheres a experimentar novos estilos, silhuetas, cores e novas possibilidades de se apresentar para o mundo. Então, para as participantes, assim como para os espectadores, gostar ou não do resultado final não é tão relevante quanto entender que tentar algo diferente é em si uma transformação.

Está ansiosa para a estreia da série American Crime Story sobre o estilista Versace?

Seca esturricada! Ele (Gianni Versace) era especialmente talentoso. Suas criações me inspiravam demais. Eu estava no último ano do colegial, quando ele morreu, e – como eu tinha avó estilista e vivia o mundo da moda de muito perto – eu já acompanhava seu trabalho com admiração há algum tempo.

Três filmes que abordam o mundo da moda e que são obrigatórios para quem curte o segmento?

Só 3?!!

Bill Cunningham New York. Um documentário sobre o famoso fotografo que compreendia o quanto a moda depende da atitude.

We’ll Take Manhattan. Um filme feito pela rede BBC sobre como um editorial de moda feito pelo fotografo David Bailey com a modelo Jean Shrimpton fortaleceram a moda em sua faceta cultural.

Valentino: O Último Imperador. Mostra a vida e as criações dos 45 anos de trabalho do estilista.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio