Pally Siqueira fala sobre sua personagem em Malhação: “Amanda me faz reviver o frescor do primeiro amor”

Publicado há 2 anos
Por Cris Veronez
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Pally Siqueira, 25, fala com carinho quando o assunto é seu trabalho em Malhação – Vidas Brasileiras (Globo).

Atual protagonista da novela teen, ela interpreta Amanda, jovem portadora de ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica) que vai morar na casa do namorado, Kavaco (Gabriel Contente).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Apaixonado, o casal Kamanda faz de tudo para superar as barreiras que a doença impõe ao relacionamento, inclusive os problemas familiares que surgem com a avó do menino a partir daí.

Pally Siqueira fala sobre Amanda, sua personagem em Malhação: Vidas Brasileiras: “Uma artista”

Entrevista com Pally Siqueira

Em entrevista exclusiva ao Observatório da Televisão, Pally diz que o público torce para a felicidade dos pombinhos e diz que Amanda faz com que ela reviva o frescor do primeiro amor.

Afirma também que o apoio da família é fundamental para que um namoro siga em frente e acredita que enquanto houver amor entre o casal, é válido lutar para que a relação dê certo.

Pally Siqueira, de Malhação, fala sobre reconhecimento nas ruas: “Ficamos meio que conhecidos pelo personagem”

Leia na íntegra:

Pally, como está o feedback do público com a trama do Kamanda?

Desde o início, o Gabriel Contente e eu tivemos uma troca muito especial em cena, e acredito que isso transpasse a TV e chegue nas pessoas.

O retorno em relação ao casal Kamanda é super positivo. As pessoas torcem por nós e suspiram a cada cena.

Estou muito feliz.

Já que é uma trama cheia de amor, vamos falar de amor. Até onde você acha que é válido insistir em uma relação e lutar por ela?

Enquanto houver amor, fique. É nisso que acredito.

O Kavaco vai começar a ter problemas com a avó por causa da Amanda, certo?

Quando a família de alguma forma não apoia o relacionamento, fica complicado se relacionar com a pessoa? Você já passou por algo assim?

Ter o apoio dos familiares no relacionamento para mim é fundamental, pois dividirei muito da minha vida com a pessoa que estiver ao meu lado, e isso implica meus familiares e amigos.

Se não houver uma relação saudável e respeitosa de ambas as partes, tem algo errado.

Primeiro amor

Amanda e Kavaco vivem a inocência e a força do primeiro amor. Como foi sua primeira paixão?

Foi linda, assim como a da Amanda e do Kavaco.

Por incrível que pareça, o Contente me lembra muito o meu primeiro namorado, fisicamente e em relação ao comportamento também.

Está sendo quase como voltar no tempo. Muito fofo.

A Pally apaixonada de hoje é a mesma Pally apaixonada de alguns anos atrás? Se não, o que mudou?

Acredito que a intensidade seja a mesma, porém com mais experiência e mais sabedoria.

Quanto da sua experiência pessoal você empresta para a Amanda e quanto a Amanda tem feito você aprender?

A Amanda me faz reviver o frescor do primeiro amor, das descobertas, do aprender junto com o outro.

A Pally vem com uma consciência emocional maior.

Ter feito psicologia te ajudou no trabalho como atriz? Você cursou quantos períodos da faculdade de psicologia?

Acredito que foi fundamental, pois se trata do mesmo elemento de trabalho, que é o comportamento humano.

As emoções, formas de se relacionar com o outro e consigo. Cursei até o sexto período, lá em Recife.

Dúvidas

Você chegou a ter alguma dúvida quando precisou escolher entre a psicologia e a carreira como atriz?

Nenhuma. Quando o bichinho do cinema me pegou, percebi que era um caminho sem volta (risos).

Você também faz um monte de outras coisas né? Toca, pinta… O que mais?

Eu tatuo também. Tem muitas coisas que podemos fazer e muitas coisas que ainda quero aprender.

Sempre fui múltipla, transformei a minha hiperatividade em proatividade.

Isso me ajuda em várias questões, como ansiedade por exemplo.

Sem contar que sempre estou exercitando meu cérebro em diversas áreas.

Já pensou em expor suas pinturas?

Sim! Quero fazer essa exposição o mais breve possível. Ainda esse ano.

Quais são os artistas que mais te inspiram?

Minha mãe, Frida Kahlo, Gustav Klimt, Caravaggio, Egon Schiele, Michelangelo, Da Vinci, Camille Claudel, Vhils, entre outros contemporâneos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais