Nicolas Prattes fala sobre o seu personagem em O Tempo Não Para e suposto affair com Juliana Paiva: “Química tem em tudo quanto é lugar, dentro e fora de cena”

Publicado há 2 anos
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No auge da sua carreira, aos 21 anos de idade, o ator Nicolas Prattes que atualmente interpreta o personagem Samuca em ‘O Tempo Não Para‘, comentou em entrevista ao Observatório da Televisão sobre o seu suposto affair com a atriz Juliana Paiva e deixou um clima de suspense no ar. Nicolas e Juliana foram fotografados se beijando durante um show dos Tribalistas.

Leia também: Após negarem namoro, Juliana Paiva e Nicolas Prattes são flagrados aos beijos durante show

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Como é que está sendo ver o seu trabalho na novela?

A gente começa gravar a novela uns três meses antes de ir para o ar, todo mundo com sangue nos olhos, colocando uma expectativa enorme, porque a gente sempre espera que seja bom, mas está acontecendo uma coisa muito legal que é a galera falando que que está gostando da trama, que a família inteira se reúne para assistir e isso é uma coisa muito mágica. A gente faz a novela para o público e ver esse retorno dá um gás na gente. Estamos tratando de assuntos que são bastante comuns hoje em dia, tem personagens que são humanos e erram, retorna ao amor da família e aí colocam um personagem que é um jovem empresário, que não é tão comum de se ver, com essa coisa dele ser humanista, ele gosta de ajudar a comunidade que ele vive e aí você acaba resgatando valores. A síntese dessa novela é o amor e resgatar valores, a gente está fazendo isso com propriedade e todos os personagens estão muito bem.

Já tem até fãs do casal Samuca e Marocas, não é?

Já, desde o início. Não é uma história comum, ela é uma congelada de 1886 e ele é um empresário do século 21, do ano 2018. Ele foi criado de um jeito diferente, ele sente, ama, conversa de um jeito diferente e os dois tem esse encontro de almas, porque ela era uma abolicionista na época dela, antes de a escravidão ser abolida. Ela é uma pessoa que acreditava que os negros iriam ser livres, que todo mundo era igual, que as mulheres tinham o seu papel na sociedade e ela chega em 2018 e se depara com tudo aquilo que ela acredita. E esse shipper que aconteceu vindo do público, é por causa disso, eles são um casal muito forte, os dois tem muito valor. Quando ela entra na vida dele, tudo vira de cabeça para baixo e a novela acontece.

Como é para você essa recepção que você está tendo do público, pela crítica e estar sendo tão querido pelo Brasil?

Para mim é um pouco emocionante, isso entrou de surpresa na minha vida e eu estava em um momento em que eu pedia alguém como o Samuca para a minha vida, porque eu queria alguém que me tirasse da zona de conforto, nesse caso tirou da zona de conforto pela falta de tempo. Eu tive dois dias de preparação da novela, a galera já estava aqui há uns dois meses. Quando eu peguei esse personagem eu falei ‘era ele que eu pedia’, se a gente for esperar o momento certo na vida da gente, a gente acha que tem que estar tudo perfeito, mas não, quando vem tem que vir e com certeza aconteceu no tempo certo.

Ele se apaixonou pela Marocas enquanto ela dormia, certo?

Isso, o amor já acontece ali naquela primeira cena só que ele não sabe. Eu acredito que essa história de amor a primeira vista é isso, você olha para uma pessoa e vai se aproximando, você não olha pela primeira vez e fala ‘eu te amo’, no caso dele tem ‘n’ pessoas querendo se aproximar também e ele tenta controlar tudo isso com calma, tudo por amor e aí ele se pergunta ‘será que eu estou apaixonado?’, ele fica mexido.

Leia também: Mayara Araújo, bailarina do Faustão, deixa de seguir Nicolas Prattes após ator ser apontado como affair de Juliana Paiva

Já aconteceu algo parecido com você?

Na minha concepção de amor à primeira vista, é aquela coisa de você olhar para a pessoa, ficar meio paralisado e não saber o porquê você fica daquele jeito. Não sabe que ama, mas ai você começa a se aproximar, começa a entender um pouco aquele sentimento e vira amor, já aconteceu comigo sim. Quem não teve aquela pessoa que você lê o nome dela no papel e o coração já dá uma coisa? Acho que isso faz parte do ser humano e é isso o que acontece com o Samuca, ele era noivo da Betina, eles se conheceram muito novos e ela ajudou ele a criar a empresa, eles surfavam juntos, tem toda uma relação que quando ele vai entender era um pouco de comodidade, porque ela é uma pessoa que estava ali com ele, tinha os hábitos iguais, morava perto.

Você negou que havia algo entre você e a Juliana Paiva, mas agora já tem foto e não tem mais como negar, existe uma química entre vocês?

Olha, química tem em tudo quanto é lugar, dentro de cena e fora de cena.

E namoro, também tem dentro de cena e fora de cena?

Namoro? Eu vou te dizer que a novela está linda e a gente está muito feliz com o sucesso do público (risos).

Vocês viram que estavam fotografando vocês?

Não. Vocês foram bem espertos, confesso. Eu não tenho nem o que falar, mas aquilo foi um… a novela está linda.

Você construiu uma vida passada para o personagem?

Pois é, quando começa a história a gente não tem um Samuca antes, existe um Samuca que eu precisei criar e vocês não viram. Antes de Marocas e depois de Marocas, mas eu precisei criar sim um antes, eu precisei criar uma relação com a Betina, uma relação com a minha mãe, tive que criar esse cara para justificar muita coisa e foi muito importante.

Leia também: Samuca descobre que Emílio estava tentando enganá-lo

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio