Mocinho em Topíssima, Sidney Sampaio garante que personagem não será certinho demais: “Um pouco enfezado”

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Vem aí Topíssima, nova novela da Record TV. A trama escrita por Cristianne Fridman conta com Sidney Sampaio no elenco. Ele será André, um policial honesto que sofreu um grande trauma em sua vida pessoal. Ele foi abandonado pela esposa, Thaís (Samara Felippo), que deixou a seu cargo, a guarda da filha, que ele cria sozinho. Durante a coletiva da trama, o ator falou com o Observatório da Televisão sobre o personagem, e sua preparação para vive-lo.

Conte-nos um pouco
sobre o seu personagem.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Delegado André é um
policial correto, que vai retratar bastante a dificuldade de ser um policial
honesto no nosso país. E para dar um peso maior ainda, ele precisa cuidar
sozinho de uma filha criança, cuja mãe abandona. É um personagem intenso que
lida com o stress no dia a dia. É uma retratação fiel de como é complicado
fazer justiça no nosso Brasilzão. Estou bem contente. É diferente de tudo o que
eu já tinha feito. Fiz muita coisa bíblica, e agora estamos indo para esse tema
contemporâneo. Estou bem animado e bem contente com o resultado do vídeo que a
gente viu na coletiva, e tenho certeza que público vai amar. A novela tem uma
pitadinha de cada coisa.

Como foi a preparação?

O trabalho da preparação para mim é sempre o mais gostoso. A gente mergulha em um universo diferente, tanto nessas coisas específicas da polícia como atirar, como usar uma algema, até o posicionamento de como entrar e sair de um lugar. E também me preparei para essa postura de homem de família, cuidar da casa, fazer comida, ajudar a filha com os deveres de casa, é um personagem bem dinâmico.

Semelhança com personagem

Então é parecido
contigo, porque você também é esse tipo de pai, não é?

Estou meio nessa
pegada. Engraçado que no primeiro dia de preparação estávamos tentando
encontrar esse personagem dentro da gente, e fui vendo que esse André não
estava tão distante do Sidney. Isso me deixou bem seguro para começar esse
trabalho.

Você saiu da emissora A
e veio para a emissora B. Você fica lisonjeado com esse respeito que eles
tiveram com você também?

Com certeza. Eu tive
grandes oportunidades aqui. A Record TV me recebeu de braços abertos e eu sou
muito feliz de estar nessa casa. Acho que cresci e amadureci muito
profissionalmente graças a esses desafios e espero que venham muito mais.

A Samara Felippo, que
interpreta a ex-mulher do seu personagem, disse que não entende a personagem
dela, nem o que leva uma mãe a abandonar os filhos, como a personagem faz.

Eu também não entendo como é que essa mulher me deixou (risos). Esse cara correto, honesto, trabalhador (risos), mas acontece. No próprio núcleo da delegacia, que estamos retratando a dificuldade de ser um policial correto, mas nem sempre o que é certo é o que acaba acontecendo, principalmente quando falamos de sentimento, de relacionamentos amorosos. São óticas distintas. Ela acaba de repente acreditando que para ela é melhor seguir outra direção, morar na Europa e abandonar essa família, e acaba que um acontecimento mais fatídico no decorrer da história, ela volta e a gente vai ter vários conflitos, onde ela vai tentar resgatar a guarda da criança, então vem muita emoção por aí nessa dupla.

Método de interpretação

Interpretar um
personagem assim tão correto, tão íntegro, um pai dedicado, como é que você faz
para não cair no certinho demais?

O que me ajuda a dar
esse ‘descontrole’ no André, é justamente o cansaço, o stress do dia a dia
dessa profissão, que deixa ele um pouco enfezado, irritado. E isso dá uma
quebrada nesse bom moço, porque ele é meio impaciente, como acontece na vida
real. Existe muita pressão na cabeça dessas pessoas e a dificuldade de ter que
lidar toda hora com a puxada de tapete que esses profissionais enfrentam para
tentar cumprir a lei. Isso dá um tempero no André.

Como foi a composição
com os policiais. Você conversou com eles?

Sim, foi isso que pude
perceber. é cansativo, pesado, tem toda uma questão burocrática da lei, que a
gente já escuta falar desde que é criança, e realmente é muito complicado
porque tem papel para cá, para lá, e passei a admirar os profissionais que
encaram essa carreira de forma honesta.

A novela é muito ágil
pelo que vimos nas chamadas…

É bem dinâmica! A
direção está empenhada em trazer uma proposta diferente e atual para os
telespectadores, e fiquei bem feliz com o resultado. É importante esse novo
passo, essa evolução. A Record está de parabéns, e realmente conseguiram dar
uma leitura bem atual.

O personagem é meio
MacGiver. Você já teve algum contratempo como cair, se machucar, etc?

Não. Até agora está
tudo sob controle, sem nenhum dano.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio