Milton Gonçalves revela encanto por seu personagem em O Tempo Não Para e diz: “Um ser humano cheio de qualidades”

Publicado há 2 anos
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ator Milton Gonçalves é um dos medalhões da Rede Globo que integra o elenco de  O Tempo Não Para, a nova novela das sete da emissora. Milton dará vida ao Eliseu, um homem honesto e batalhador, realista e prático, que jamais perde a esperança. Ele mora na Freguesia do Ó e tira seu sustento trabalhando como catador de lixo reciclável pelas ruas de São Paulo.

A equipe do Observatório da Televisão bateu um papo descontraído com o ator durante a coletiva de imprensa da novela e ele revelou sobre suas expectativas com a nova trama e se diz encantado com o personagem.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: O Tempo Não Para: Nu, Samuca aquece Marocas para ela não morrer

Como você recebeu convite para participar deste projeto?

Nós atores buscamos a vida inteira trabalhos que nos dão alegria e prazer em fazer. Claro, isso tem que estar ligado com o nosso salário e diversas outras coisas. Tem trabalhos que a gente faria até de graça, nós atores somos malucos. Com este personagem eu fiquei olhando, e me perguntava como eu iria fazer. Fazer um cara bonzinho é mole, mas, não é isso que eu busco. E encontrei tudo isso neste projeto, é um prazer.

Milton Gonçalves fala da satisfação em fazer parte de O Tempo Não Para

Isso é o que eu busco para minha vida, aos 84 anos de idade. Eu trabalho desde o seis anos, e desde esses tempos eu luto para o meu engrandecimento e o da minha família. Com o correr do tempo eu fui aprendendo algumas coisas sobre a vida, eu gosto muito de fazer personagens. As portas se abriram pra mim através de Egídio Eço, em São Paulo. Me chamaram para fazer teatro, e acabei fazendo uma peça onde o ator principal faltava muito e eu sempre lia o texto dele. Um dia me chamaram para fazer o papel dele, que era o papel de um rei, pai de uma menina branca dos olhos azuis, eu era pintado de branco a fazia.

Isso foi uma marca pra mim muito grande. Eu já tive muitos medos, inclusive medo de ser agredido e outras coisas. O teatro virou teatro de arena, com grandes nomes. Era uma série de pessoas que me foi ensinando várias coisas de forma qualitativa, eu sempre tive muita vontade de aprender. Viajei muito e vim pro Rio há mais de sessenta anos pensando comigo: ou aprendo ou volto pra casa.

Eliseu (Milton Gonçalves) em O Tempo Não Para (Divulgação/ TV Globo)

Como você avalia o Eliseu?

Eliseu é um personagem lindo e maravilhoso. Ele é um ser humano com qualidades humanas, com respeitos e amor pela pessoa que está ao lado. Na minha cabeça o que o autor botou algo e que ficou muito lindo. Você vão conferir.

O ator tem uma opinião forte quando o assunto é representatividade racial nas novelas

O que você tem a dizer sobre a questão racial que é discutida nas novelas?

Eu não gosto de falar isso, mas é o que existe. A questão racial me incomoda muito. Essa coisa de julgar alguém por ser branco ou menos branco, mais negro ou menos negro, eu quero dar vida à um personagem e isso que é importante.

Ultimamente eu tenho visto muitos filmes americanos de trinta anos atrás, onde os atores negros americanos faziam personagens que em outra época jamais fariam aquele personagem. Eu vou ficar feliz o dia em que nós elegermos um presidente negro. O dia em que elegermos um negro para a presidência da câmera federal, eu ficarei feliz. O dia em que nós elegermos três senadores negros, eu ficarei feliz.

Milton Nascimento é reconhecido por sempre tratar bem a imprensa e os colegas de trabalho: “Minha mãe me deu muita educação”

Você é um exemplo de postura e boa educação. Como você se sente quanto te falam que você é uma inspiração para a nova geração?

A coisa que mais me agradece diante de Deus e dos orixás foi descobrir que ser ator é uma coisa fantástica. Com esta profissão a gente levanta amigos, desfaz preconceitos e realiza coisas. Coisas que em outras situações jamais aconteceria.

Milton Gonçalves é Eliseu em O Tempo Não Para (Divulgação: Rede Globo)

Qual é o Brasil de Milton Gonçalves?

O Brasil do Milton Gonçalves deveria ser mais organizado, deveria haver mais respeito pelo povo. Eu conheço o país em todos os seus cantos. Nós temos tudo para ser um país onde ninguém passe fome. Isso está na minha cabeça, eu tenho certeza absoluta que nós poderíamos fazer um país melhor para todos.

O que podemos esperar de O Tempo Não Para?

Tudo de lindo. Vou gravar todos os dias e fico muito feliz que de alguma forma posso estabelecer uma ideia de paixão e amor para todos. Ali há conflito pois é arte, mas, que este conflito seja positivo.

O Tempo Não Para: Perdidos na ilha, casal de biólogos abrigam Marocas e Samuca

Nos primeiros capítulos de O Tempo Não Para, após ser salva por Samuca (Nicolas Prattes), Marocas (Juliana Paiva) será acolhida pelo casal, Monalisa (Alexandra Richter) e Marino (Marcos Pasquim). Eles vivem na Ilha Vermelha, local onde Samuca conseguiu se abrigar com a ‘nova amiga’. O primeiro contato entre o surfista e o biólogo não foi tão amistoso. A simplicidade no olhar acabou convencendo o mostrador da ilha, que ele havia resgatado a moça de um afogamento.

Vivendo em uma uma casinha simples, o casal acolhe os dois e tenta entender o que realmente aconteceu com a hóspede inesperada. “Essa história não faz sentido. Uma pessoa não pode ficar congelada que nem um picolé e sair nadando.”, questionará o biólogo, que contestará o profissional. “Ela não saiu nadando. Ela estava desmaiada”, explicará Samuca.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio