Maria Fernanda Cândido conta como é voltar a fazer novelas após 9 anos longe das tramas

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Maria Fernanda Cândido estará de volta as novelas em A Força do Querer, próxima trama das nove, escrita por Glória Perez. Após 9 anos afastada das novelas, a atriz que fez inúmeras minisséries e peças de teatros conversou com o Observatório da Televisão sobre o novo trabalho. Confira:

Fale um pouco sobre personagem na novela.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Joyce é uma mulher forte, pé no chão com visão a respeito das necessidades da vida, das questões concretas. Eu diria que ela é atenta para exigências da realidade, que ela leva essa família e que absorve os impactos dos acontecimentos, driblando as dificuldades que vão aparecendo mas leva a família com pulso forte. Ela compreende a estética como algo muito importante na vida do ser humano. Roupa para ela não é só pano, roupa é estilo, e que ao se apresentar você diz muito de quem você é pela forma como se veste.

Sua personagem, a Joyce será a mãe da Ivana que se transformará num homem trans. Hoje em dia temos mais informação e conscientização, então como você vê isso ser colocado na novela?

Eu acho todo pai quer um caminho mais suave e menos cheio de obstáculos para seus filhos. A partir do momento que um pai entende que seu filho vai atravessar obstáculos na vida seja eles quais forem, não precisa ser nem necessariamente desse tipo que acontece na novela, eu acho que ele vai sofrer junto com o filho. O papel dos pais é acompanhar, dar apoio, compreender, as vezes tem sofrimento de ambos os lados e é o que acontece com essa mãe em relação a filha.

Qual a idade dos seus filhos?

8 e 11.

Já te perguntaram sobre homossexualidade, transsexualidade e esse tipo de coisa?

As crianças de hoje em dia já sabem do que se trata. As vezes a gente pensa que elas não sabem e elas já ouviram falar. O mundo de hoje tem acesso a informação muito rápido diferente da minha época por exemplo. Os assuntos são muito mais abordados e eu procuro conversar muito com meus filhos a respeito de muitos assuntos. Temos diálogos muito abertos.

Como é levar esse assunto para o horário nobre?

A novela no nosso país é algo que faz parte do nosso dia a dia então, a medida que ela se propõe a abordar uma questão ela tenta abrir perguntas e não fornecer respostas, e assim a discussão se potencializa. Se a novela conseguir colocar as questões e levar ao debate a missão está cumprida.

Sua personagem é dedicada a família, e de repente vai aparecer uma mulher disposta a roubar o marido dela pelo simples prazer de roubar. Como ela lida com isso?

A minha personagem é uma mulher que ama profundamente o marido e eles tem um casamento longo, com filhos adultos, e a sensação que tenho é que a Joyce é um mulher muito forte mas ao mesmo tempo absolutamente ligada ao marido, até dependente dele emocionalmente. Tenho a impressão que se ele a deixar, ela vai sofrer profundamente porque ela vive para essa família, esse é o universo dela.

Você acha que ela é o tipo de mulher que sabe da traição do marido mas finge que não sabe?

Não sei. A sensação que tenho é que ela vai sofrer muito, e sei o amor que ela nutre pelo marido, por aquele filho e por aquela filha.

Até o momento que vocês gravaram, a Irene personagem da Débora Falabella já aparece?

A Irene aparece mas a Joyce, minha personagem, ainda não tem nenhum contato com ela. Eu leio todas as cenas não só as minhas, mas até agora não existe nenhum contato.

Como é voltar para a rotina de gravar uma novela?

Maravilhoso. Estou muito feliz, depois de 9 anos poder fazer uma novela de novo agora com meus filhos maiores, e podendo assumir um compromisso dessa grandeza. Estou adorando essa rotina, e fazendo uma personagem que está me dando muita alegria. Ela é uma mulher de muita força, que absorve todos os impactos e empurra a família pra frente. As pessoas as vezes confundem a relação que ela tem com a estética com futilidade, mas ela sabe que não é fútil.

Você ficou com medo de tomar a decisão de se afastar das novelas?

Não. Eu fiz muito teatro, muitas minisséries, fiz muito cinema então não parei de trabalhar mas articulei de maneira que meu trabalho me permitiria estar perto da minha família. Como moro em São Paulo, para que eu pudesse vir para o Rio e ficar aqui por 11 meses fazendo uma novela era necessário que meus filhos estivessem maiores.

O que você fez no cabelo?

Algo que eu nunca tinha feito que era clarear, dar uma iluminada nos fios.

Você está com 42 anos, mas está com o rosto igual a quando a vimos na TV pela primeira vez. Como você cuida da beleza?

Eu acho que a gente precisa ter uma alimentação saudável. Não sou radical com nada, como de tudo, mas gosto de alimentação fresca preparada em casa, procuro dormir de 6 a 7 horas por noite e uso filtro solar porque ajuda além de bons produtos. Em relação a exercícios físicos a única coisa que faço é pilates.

Você faz algum tratamento estético no rosto como peeling por exemplo?

Não, não faço, mas uso muito filtro solar.

Você assumiria caso fizesse uma cirurgia plástica?

Se eu tivesse vontade de fazer eu assumiria. Eu não tenho vontade mas pode vir a acontecer no futuro. O segredo da beleza é você descobrir o melhor dentro de você, se você está feliz tudo a sua volta fica melhor.

Entrevista realizada pelo jornalista André Romano

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais