Marcelo Valle aprova ideia de Murilo ser pai do bebê de Moana em Verão 90: “Um super presente”

Publicado há um ano
Por Greicehelen Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O jornalista Murilo é um dos personagens que mais cresceram ao longo de Verão 90. Interpretado por Marcelo Valle, o rapaz chegou na trama sem mostrar suas verdadeiras garras e conquistou uma certa credibilidade com o trabalho sensacionalista feito no programa Compromisso Verdade.

Já na reta final da novela, Murilo se uniu ao vilão Jerônimo (Jesuíta Barbosa) para destruir a poderosa maléfica Mercedes Ferreira Lima (Totia Meirelles). Por muito tempo, os dois foram parceiros. Foi o jornalista, inclusive, que ajudou na incriminação de João (Rafa Vitti) pelo assassinato da VJ Nicole (Barbara França).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Marcelo Valle comentou sobre a trajetória do seu personagem na história. Mesmo sem confirmar, o ator também falou sobre o fato de Murilo ser o pai do bebê de Moana (Giovana Cordeiro), e muito mais. Confira a seguir:

Você esperava que o Murilo fosse unir forças com os vilões da novela, como o Jerônimo (Jesuíta Barbosa)?

O Murilo sempre esteve entranhado nas falcatruas da novela. A entrada dele já nesse lugar, ganhou um programa da Mercedes e ajudou a incriminar o João. Então eu já imaginava que ele fosse passar por isso.”

Inspiração para compor o personagem

Quais foram as suas inspirações para compor esse jornalista sensacionalista?

Eu me
inspirei em alguns programas sensacionalistas e vi algumas coisas no YouTube.
Mas a gente sempre tem que esperar o tom que vem no texto. Ele começou em um
tom mais jornalístico, virando sensacionalista, mas conduzindo a história. Foi
muito gostoso porque tem uma brincadeira que eu fazia no jornal dele, o ‘Compromisso
Verdade’, que é olhar para a câmera. A gente passa a carreira inteira percebendo
a presença da câmera, mas evitando passar o olho pela lente. Então essa foi uma
textura gostosa do meu set de filmagem, nessa experiência de Verão
.”

Atualmente, temos na TV aberta programas como o Fofocalizando (SBT) e o A Tarde é Sua (RedeTV!). Esses formatos também serviram como inspiração?

Sim, bastante! E alguns tipos de programas no YouTube, principalmente. Me inspirei um pouco neles, mas, como eu falei, eu esperei chegar o texto para entender a textura. Eu fui ganhando espaços de dar mais personalidade, entre aspas, para o Murilo aos poucos. Eu acho que ele chegou bastante com uma coisa jornalística, ele precisava ter credibilidade, não podia se mostrar tão sensacionalista. Ele foi ganhando esse perfil aos poucos.”

Murilo (Marcelo Valle) em Verão 90 (Reprodução/TV Globo).

Você toparia ser apresentador um programa sensacionalista?

Eu acho que assim não, isso é bem distante do que eu faço na minha vida. Não gosto de programa de fofocas, não assisto. Não sou um cara das redes sociais também, não fico postando a minha vida. Então esse tipo de programa não. Eu fiz faculdade de comunicação social. Meu signo em sol é Gêmeos, sou de Aquários, então eu sou da comunicação.”

O final de Murilo

Como foi o final do seu personagem? Você pode adiantar alguma informação?

Foi ótimo!
Surpreendente. Eu não vou dar spoiler. Vocês têm que acompanhar a história até
o final de julho para saber o fim do Murilo e dos outros personagens
.”

Tem alguma coisa no final do personagem que você mudaria?

O final dele tem mais a cara do que aconteceu com ele durante a novela. É final de novela, os vilões têm que aprender alguma coisa. Mas eu ganhei um presente ao mesmo tempo.”

Jerônimo (Jesuíta Barbosa) apresenta Andreas Moratti (Gabriel Godoy) para Murilo (Marcelo Valle) e ele aceita particpar do plano para dar a volta nos Ferreira Lima.

Como você tem percebido a opinião do público em relação ao Murilo? Os telespectadores querem que ele pague por todas as vilanias que já aprontou?

Eu acho que tem uma tendência para esse comportamento. O Murilo é um vilão, mas ele tem menos espaço, por exemplo, que o Jerônimo e a Mercedes. Ele mostra a questão dele pessoal e a dor dele menos do que os outros vilões. Então eu acredito que possa ter essa reação sim. Mas, eu tenho recebido um retorno carinhoso das pessoas, até porque é uma novela das sete. As maldades são sempre um pouco mais leves.”

O lado humano de Murilo

Você sentiu falta desse lado mais humano do personagem? Na trama, ele não fala sobre família e relacionamentos?

Eu tenho
52 anos, mais de 30 anos de carreira. Eu tenho a tendência de ter menos
expectativas no trabalho. Não que eu não tivesse com Verão 90, mas eu espero
vir o que vem. Eu percebi que o meu personagem faz uma função na novela, que é
um pouco da função que hoje temos com as mídias sociais e comunicação. Naquela
época, a comunicação era feita através desses programas de fofocas. Então eu
percebo que tive essa função durante a novela. Óbvio que se eu tivesse família,
mulher e filhos, eu chegaria nesse outro lugar. Você mostra um pouco do lado
humano do personagem. Você o tira de um lugar bidimensional e o coloca num lugar
com mais dimensões. Você pode morde e assopra ao mesmo tempo
.”

Saiu na imprensa que o Murilo será o pai do bebê da Moana. Você gosta dessa ideia? O personagem pode ter uma redenção?

Será? Eu não tenho certeza que esse vai ser o final dele, ainda não chegou para mim. Eu acho que sim [sobre a redenção]. Se esse for o final dele, é um super presente. A Moana é gata, bom caráter, uma mulher linda.”

Giovana Cordeiro interpreta a jovem Moana na novela Verão 90 (Foto: Globo/João Cotta)

Futuros projetos e nostalgia dos anos 90

Você já tem novos projetos após o término de Verão 90?

Eu tenho
alguns projetos no teatro. Tenho uma companhia de teatro. Temos um teatro na
Lapa (Rio de Janeiro), então estamos buscando patrocínio. É uma época muito difícil
para a arte e a cultura no Brasil, nosso governo não está facilitando. Tenho
algumas possibilidades de novelas, série, mas nada fechado. Vamos começar o
segundo semestre daqui a pouco.”

O marcou a sua vida nos anos 90? Como era para você viver em a tecnologia que temos atualmente?

Os anos 90 foram os anos da minha juventude. Foi quando eu descobri a minha carreira, comecei a minha vida adulta. Muita coisa! Os anos 90 foram incríveis. Eu fazia produção de teatro e marcávamos 14h na frente do jornal. Se você não estivesse, a pessoa 14h15 ia embora e você perdia. Mas foi nesse ano que começou a entrar o celular nas nossas vidas, a internet discada.”

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio