Luan Santana comenta sua décima vitória no Melhores do Ano: “É um combustível de incentivo”

Publicado há 3 anos
Por Greicehelen Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Luan Santana saiu novamente vitorioso do Troféu Domingão – Melhores do Ano, do Domingão do Faustão. O artista, que ganhou prêmio como cantor do ano de 2017 conversou com nossa reportagem, falou sobre a sensação de faturar o troféu pela décima vez, e prometeu novos projetos para 2018. Confira:

Leia também: O Outro Lado do Paraíso é reclassificada pelo Ministério da Justiça

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Décima vez que você conquista o Troféu Domingão – Melhores do Ano. Já se acostumou? Ou você sente sempre uma emoção diferente?

Cada ano é diferente do outro. A gente se propõe a novos desafios, tem uma cabeça diferente do ano anterior, a gente amadurece muito. É muito gostoso quando a gente vê que o troféu acompanha esse amadurecimento. Eu estava vendo um gráfico onde desde 2009, a gente ganha como Melhor Cantor, Melhor Música. Esse é o meu décimo troféu em dez anos de carreira, isso é um combustível de incentivo incrível para a minha vida, minha carreira.

No dia que não ganhar, você vai ficar decepcionado?

A gente tem que saber perder também. Por exemplo, se eu perdesse para o Wesley ou para o Nego do Borel, eu ia ficar muito feliz, porque são amigos meus, a gente tem muito contato, torce muito um pelo outro. Apesar do Wesley não estar aqui, eu e o Nego fizemos a festa juntos. A gente acabou de gravar uma música juntos, que ele lança essa semana, é uma participação minha em uma música dele.

Na votação popular você é imbatível, né?

Quando dão para os meus fãs votarem, eles dão tudo. Graças a Deus. Eles são diferentes de todos os outros fãs dos outros artistas. Com todo o respeito, mas os meus são os melhores.

Você está sempre mudando o cabelo. Fale um pouco sobre esse novo visual…

Eu cortei. Eu estava cabeludão no ano passado, aí eu enjoei, porque estava muito quente, pegando muito na nuca. Aí juntou com o clipe de ‘Check-In’, e resolvi cortar, eu cortei no clipe. Se a galera for ver o clipe de ‘Check-In’, tem lá as imagens do corte de cabelo. É um alívio.

Você platinou o cabelo também, né?

Eu já fazia isso. Eu gosto de dar uma descoloridinha, meu cabelo é muito preto. Quando ele começa a ficar preto demais, já me dá uma agonia.

Você gravou dois clipes na Colômbia. Isso pode ser um início de uma carreira internacional, como a Anitta?

Eu acho que são duas coisas diferentes. Gravar na Colômbia foi uma coisa de logística, de paisagem e locação. O diretor é de Los Angeles, eu sou do Brasil, e a gente se encontrou no meio do caminho para poder facilitar as coisas. Eu queria muito fazer com esse diretor e a Colômbia foi uma solução. A carreira internacional é uma outra coisa, que a gente está pensando mais para frente.

Luan Santana (Divulgação/ TV Globo)

Durante o prêmio do Faustão, surgiram vários memes comparando você ao Pequeno Príncipe. A intenção foi essa?

Não. Na verdade, eu fiz junto com a minha mãe. Todos os looks ela que vai comprar as coisas para mim, eu dou as ideias e ela traz para a minha roupa. Quando a gente montou o look, eu achei que estava parecendo o personagem do ‘Animais Fantásticos e Onde Habitam’, o Newt Scamander. Enfim!

Você já lançou muitas tendências, principalmente de cabelo. Quais foram os visuais que você mais gostou?

Nenhum. Não, estou brincando (risos). Eu estou gostando desse agora, tem a cruz. Eu vi um Instagram de cabelo e vi que tinha um cara com uma cruz, daí eu quis fazer também.

Dá trabalho cuidar do seu cabelo?

Eu tomo banho e já seco ele (cabelo) com a escova para ele ficar mais encorpado, volumoso.

O que vem de mais novidade em relação à música?

Virando o ano agora, a gente vai pensar em um projeto bem grande. Infelizmente, eu não posso falar ainda, mas se der certo, vai ser muito legal.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio