Juliana Paiva revela como reagiu ao saber que Lilia Cabral a indicou para A Força do Querer

Publicado há 4 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Juliana Paiva tem ganhado elogios como atriz a cada trabalho. Dessa vez a atriz tem o desafio de atuar em uma novela das 21 horas, ao lado de nomes como Lilia Cabral em A Força do Querer.  Juliana conversou com nossa reportagem para falar sobre sua nova personagem. Confira.

É a sua primeira novela das nove?

Na verdade minha primeira aparição em novela foi numa novela das nove, Viver a Vida. Foi com o José Mayer e com a Taís Araújo, e eu tinha 14 anos fazendo uma personagem de 20 de quem o personagem do José Mayer dava em cima, mas foi apenas uma participação, primeira novela das nove mesmo é essa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

E como você está se sentindo fazendo parte dessa novela?

Estou muito feliz, e o que tem de especial nesse projeto é contracenar com pessoas que nunca contracenei antes. Tem alguns que já contracenei como o Humberto Martins que já foi meu sogro em Totalmente Demais, a Mari Xavier já trabalhei também em Além do Horizonte, mas vou me dedicar à este trabalho como a todos os outros. Vou dar o melhor de mim e me dedicar muito pra que a personagem aconteça e cative o público. A gente tem uma história bonita pra contar. Eu vejo as chamadas e já me dá um frio na barriga.

Sua personagem Simone, vai ter uma relação próxima com a mãe, interpretada pela Lilia Cabral?

A Simone é mais madura que a própria mãe principalmente em relação à compulsão da mãe por jogo. Ela senta e fala “Conta pra mim o que está acontecendo” e a Silvana não se abre em momento nenhum porque o prazer do jogador é achar que ta enganando todo mundo.

Sua personagem é a que primeiro descobre sobre a mãe ser viciada em jogo?

Sim, porque ela acaba acusando a Simone de ser viciada em jogo num certo momento que ainda vamos gravar.

Uma trama que já está dando o que falar é a da personagem trans. Qual a ligação entre a sua personagem e a dela?

Eu estou muito feliz de estar inserida na trama da Ivana, personagem trans que será prima da Simone, porque eu tenho uma relação muito boa com o público jovem, desde Malhação, então eu tendo oportunidade de falar pra um galera e levantar uma questão tão importante pra mim está sendo maravilhoso. E o assunto está sendo tratado com muita cautela, com muito carinho, a trama está ficando muito bonita.

Você leu alguma coisa a respeito do tema?

Fui atrás de tudo, desde pesquisa na internet, até assistir ao Liberdade de Gênero no GNT, que é um programa ótimo que fala sobre isso. Cheguei a assistir filmes como Meninos Não Choram, A Garota Dinamarquesa, então eu acho que a gente tem que estar bem preparado afinal é uma responsabilidade muito grande porque nunca foi contada uma história assim numa novela antes, a gente está trabalhando com muita vontade e muito carinho. É interessante a escolha de uma atriz que não é conhecida do grande público pra estar apresentando-a junto com a trama dela, porque aí não é algo do tipo “Estou vendo atriz tal fazendo tal personagem”, e isso é muito interessante. Tem muita gente curiosa sobre o tema.

Costumam te perguntar sobre?

Nas redes sociais as pessoas perguntam muito como vai ser e eu não sei, a novela é uma obra aberta, e ainda não sei muito.

Sua personagem já tem algum par romântico?

Por enquanto não.

Ela tem um lado pegadora?

Pegadora ela não é, mas ela brinca muito com o a prima, porque tudo o que diz respeito a sexo, a beijo, a prima se mostra muito retraída. Ela fala pra prima “Não acredito, olha o gato que você está perdendo” e a prima diz “Eu não sou que nem você que pega sei lá quantos numa noite. Quantos você pegou na última noite?” e ela responde “17. To brincando” (Risos). Ela tem humor, não é uma personagem cômica como a Cassandra de Totalmente Demais mas ela é uma personagem leve. Tem seus momentos de seriedade, de chamar a mãe pra real, de conversar e dentro desse contexto da prima fizemos cenas lindas também mais sérias, porque existe aquela cumplicidade de ser prima-amiga criada junta desde sempre, que fala tudo mas fala brincando.

Foi a Lilia Cabral quem te sugeriu para o papel da filha dela. O que você sentiu?

Eu fiquei nas nuvens! O Papinha contou dizendo “Tem uma coisa, a Lilia que te sugeriu” e ela confirmou depois. Você vê todo um cuidado dela por trás, e já me senti muito acarinhada por ela. Isso é muito bacana porque já encontrei outras atrizes que trabalharam com ela e disseram que eu havia entrado para o time, e quando perguntei qual time, eles disseram “Time de filhas da Lilia” e está sendo um honra estar sendo filha dela e do Humberto. Estou me divertindo muito com os dois.

Entrevista realizada pelo jornalista André Romano

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais