Josie Pessoa viverá uma dominatrix em O Sétimo Guardião: “Ela é uma mulher super forte e decidida”

Publicado há 2 anos
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Prestes a voltar para as novelas em O Sétimo Guardião, próxima novela das nove da TV Globo, a atriz Josie Pessoa, que está longe da TV desde Império, promete causar com sua personagem. Luciana será uma prostituta dominatrix, uma mulher que exerce o papel de dominadora, sente prazer em  guiar e dominar alguém. Josie revelou que precisou fazer algumas mudanças no seu visual e está achando incrível viver um mulher que faz parte de um universo totalmente diferente. Confira:

Leia também: Letícia Spiller retoma parceria com Aguinaldo Silva em O Sétimo Guardião e afirma sobre personagem: “Capaz de tudo pela vaidade”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Fala um pouco sobre a sua personagem? 

A Luciana é uma das meninas do bordel da Ondina (Ana Beatriz Nogueira). Ela tem jornada dupla, de dia ela trabalha na pousada e a noite ela dá ponto no cabaré. Ela é uma mulher super forte e decidida, ela assume a posição de dominatrix no cabaré e eu acho ótimo poder falar sobre isso, porque essas mulheres sofrem tanto preconceito. Primeiramente essas mulheres tem tanta vergonha de falar sobre isso e não tem nada ver com agressão, tem a ver com prazer e é tudo um consenso. É um universo totalmente diferente. 

Como veio o convite para você? 

O Aguinaldo eu não tenho nem palavras para descrever. Ele entrou na minha vida através do trabalho mesmo e foi assim, começou com Fina Estampa que foi o meu primeiro personagem e ele falou que eu estaria na próxima novela dele, agora enfim estou nessa novela maravilhosa fazendo a Luciana.

Mudança no visual

Você já se acostumou com esse cabelo loiro? Já tinha usado antes essa cor? 

Eu nunca tinha usado tão loiro, mas eu sou dessas que acredita que o corpo do ator é um instrumento de trabalho, então tem que mudar. Mas acho que cada personagem tem que ter o seu cabelo, o seu corpo. Também fiz uma dieta, perdi uns sete quilos. Porém, acredito que por volta do capítulo vinte, tem mais uma mudança radical no visual da Luciana e aí sim eu vou enfim ficar de um jeito que nunca me vi. Tem a ver com o cabelo, a Deborah Secco está aí linda e maravilhosa e eu sou fã. 

Quando você ficou sabendo que a personagem seria uma dominatrix, que tipo de pesquisa você fez? 

Eu achei incrível e fiz tudo. A princípio, eu conversei com mulheres dominatrix e frequentei sites que falam disso. Mas também comecei a aprender a lidar com o chicote. É um fetiche que está em ser torturado, mas não é uma tortura, é mais o contexto e tem ainda os apetrechos. Tem chicote, algema e várias outras coisas. Na novela eu tenho um cinto de utilidades. O cabaré da trama foi criado do zero, em uma cidade que não tem internet e quase nada.

Leia também: Na pele de Neide, Viviane Araújo buscará pela filha desaparecida em O Sétimo Guardião: “Angústia muito grande”

Entrando no personagem

Você conseguiria viver sem internet e sem telefone? 

Eu consigo poucas vezes. Quando eu viajo, vou para algum lugar que não funciona telefone, eu fico feliz da vida. Afinal é bom esse desprendimento. É bom você pensar que é um outro lugar essa cidade, sem essa comunicação tem muito mais diálogo.  

Você acha que depois dessa personagem, vão e olhar de uma forma diferente? 

Eu falo que quando eu fiz a Du e pintei o cabelo de vermelho, as pessoas já olhavam para mim de uma forma diferente. O loiro também dá uma mexida e junta isso com esse lado dominatrix dela, vai dar o que falar. 

O que você tem em comum com a Luciana? 

Acho que essa coisa de ser uma mulher firme. Nessa carreira de atriz, tem uma galera que eu comecei lá atrás que vai parando, vai desistindo e tem que persistir. Eu me considero uma mulher forte como ela e agora estou conhecendo o lado dominatrix da Josie.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio