Ex-Sítio do Picapau Amarelo protagoniza dilemas como a bissexualidade em série da MTV

Publicado há 2 anos
Por Leandro Lel Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

De acordo com João Vitor Silva, (Pedrinho do Sítio do Picapau Amarelo), protagonista de Feras, exibida pela MTV e pelo MTV Play, a série lhe rendeu a oportunidade de explorar conflitos e dramas então relacionados ao amor, entre eles, sexo e, por fim, a amizade.

Na história Ciro se vê, às vezes, num mundo um tanto diferente após ficar solteiro e ter que se virar para descolar um novo relacionamento, lidar com as mudanças de comportamento de homens e mulheres e ainda nesse meio tempo lidar com o machismo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Elenco

Além de abordar temas tabus como alcoolismo, a série, enfim, retrata e coloca em discussão novas formas de relacionamento. Contudo Laerte Coutinho, Camila Márdila (Justiça e Que Horas Ela Volta) completam o elenco.

Criada por Teodoro Poppovic e Felipe Sant’angelo, o enredo, além disso, traz pro debate, por exemplo, sexo sem proteção, poliamor, bissexualidade, relações homoafetivas e a inserção de pessoas trans na sociedade. Confira o bate-papo completo

Bissexual

Aliás, um dos pontos altos da série é sobretudo o encontro entre Ciro e Guile (Jesuíta Barbosa), amigos de infância, que protagonizam o primeiro beijo do herói da série em um homem. Ou seja, na cabeça do personagem “todo mundo é bissexual em potencial”.

Amigos de infância em Feras da MTV, casal protagoniza cena de beijo (MTV/Divulgação)

Num bate-papo com o Observatório da Televisão, todavia, João Vitor Silva, que anteriormente também fez Verdades Secretas e A Lei do Amor, fez um balanço da série, que entra agora em reprises pelo canal que inegavelmente é dedicado à música e comportamento.

Confira o bate-papo completo

Para
o Ciro ter uma relação aberta parece ser um problemão, mas você acredita que
ele é machista ou até um pouco romântico? 

Um pouco dos dois. O machismo sempre vai ter, fomos
criados de forma machista. Além do machismo, o Ciro é romântico e isso só
dificulta as coisas pra ele.

Num
papo com um amigo, Ciro fica bravo com as afirmações dele sobre as mulheres.
Como os homens podem combater o machismo?

Ele não quer ser machista, ele não quer ficar falando
das mulheres numa roda de amigos no bar. O homem hetero precisa entender que é
uma revolução, numa boa. É uma responsabilidade nossa, crescemos numa sociedade
assim, mas o problema é não fazer nada para mudar isso. 

Ciro é novo, no máximo 30 anos, ou bem menos, era casado, fica solteiro… Com toda certeza essa retomada para a vida de baladeiro é um tanto confusa. Com interpreta essas atitudes? Ele perdeu o “jeito”?  

Ele realmente perdeu o jeito. Ela estava acomodado, ele não viu os desenvolvimentos dessas questões de dez anos pra cá, o tempo que ele estava namorando. Além dele ter que reaprender, ele precisa entender o jeito diferente: o discurso das feministas, a comunidade LGBT.

Novos tempos

É provável que o fim de uma relação para um homem é diferente para uma mulher? Em resumo já sofreu com isso?

Não tem como fazer essa diferenciação [sentimentos]. Cada
pessoa sofre de um jeito independente de ser homem ou mulher. Eu já sofri, sem
dúvida, com o fim de uma relação. E já sofri diferente também, já fiquei em
casa chorando, já foi tudo bem e não ficava pensando na pessoa.

Ciro ganhou um beijo de um amigo numa festa, a namorada dele viu e nem ligou, já Ciro, contudo, como resultado, não teve uma atitude grosseira (homofóbica). Por quê?  

Ele quer entender de fato a quantas anda o mundo. Ele se entrega bastante para viver as coisas, de forma intensa, deixar de ser machista, se adequar as mudanças, é uma parte bem legal da série. Quem vê de fora consegue ver o Ciro um cara engraçado.

Romântico

Na balada Ciro conhece uma garota, faz o romântico, ela não curte, é bem mais direta que ele, vão pra casa dela, passam por apuros. Por fim, dessa forma, essa sequência mostra o quanto as mulheres estão ainda mais independentes, livres e seguras. Em resumo, assim sendo, como analisa esse contexto?

Essa cena fala muito sobre isso. Essa sequência é uma
desconstrução, ela comanda a situação. De alguma forma mostra a segurança das
mulheres. Ele é um bobão na frente dela. Ele perdeu o jeito.  A gente sempre ouviu que o homem tem que
chegar na mulher, pagar uma bebida pra mulher, uma coisa absurda.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio