“Eu sou muito grata à Record”, afirma Robertha Portella ao comentar nova fase em Segundo Sol

Publicado há 3 anos
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Robertha Portella já é velha conhecida dos Estúdios Globo. A atriz que estará em Segundo Sol como Ariadna, uma das prostitutas de luxo agenciadas por Laureta (Adriana Esteves) está de volta à emissora carioca depois de uma passagem de 5 anos pela Record TV. Robertha que iniciou sua carreira na televisão como bailarina do programa Domingão do Faustão, contou em entrevista ao Observatório da Televisão durante a festa de lançamento da novela, que é grata à Record, pois na emissora, ela conseguiu exercer pela primeira vez a profissão de atriz. Confira o bate papo completo:

Leia também: “Amo o que eu faço e faço com muito respeito”, afirma Eliana sobre seu trabalho dentro e fora da TV

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Como surgiu esse convite para ser uma das garotas da Laureta?

“Eu tinha feito três novelas na Record, me arrisquei e fiz os testes para Segundo Sol. Imagine, uma novela das 21h, escrita pelo João Emanuel Carneiro e direção do Dennis Carvalho. Estudei muito e passei para ser a Ariadna. É uma conquista muito grande voltar aos Estúdios Globo depois de seis anos, agora como atriz. Estou muito orgulhosa”.

Você começou como bailarina do Faustão, e foi quebrando todo o preconceito em torno disso não é?

“Sim. A gente foi quebrando e eu acho que estamos em uma era de quebrar qualquer preconceito. No Domingão, aprendíamos a ter disciplina, e o Fausto Silva sempre nos ensinou a acreditar nos nossos sonhos. Eu já fazia curso de teatro naquela época, tive uma oportunidade na Record, fui e agora estou voltando para a Globo feliz da vida para uma novela em que o elenco é todo de estrelas.”

Você saiu da Record, mas a Record tem uma importância muito grande na sua carreira por ter acreditado em você não é mesmo?

“Eu sou muito grata à Record. De fato, eu comecei na televisão no Domingão do Faustão em 2007 e fiquei lá até 2012. No programa fiz parte do ballet, fui repórter da plateia, fiz quadros de aventura e saí por acreditar em mim, foi quando a Record me deu a oportunidade de começar como atriz. Fiz Dona Xepa, Escrava Mãe, O Rico e Lázaro, Os Milagres de Jesus e por aí vai. Meu contrato acabou e arrisquei tentar uma novela das 21h, deu super certo, e estou muito feliz e orgulhosa.”

Você seguiu o poder do seu coração? É um personagem pequeno, mas a gente sabe o poder do seu talento.

“Obrigada. Eu acho que não existe personagem pequeno dentro de um núcleo com Adriana Esteves, mas eu tenho total consciência do meu tamanho perto dessas estrelas. Eu paro em cena e falo: ‘Meu Deus, é a Adriana Esteves de um lado, Deborah Secco de outro, Giovanna Antonelli de outro’. É só gente muito grande, então ter um personagem, ter as minhas falas, já me faz me sentir muito bem. Estou aprendendo com eles e muito orgulhosa de estar contracenando com esse pessoal.”

E você está preparada para a repercussão? Porque é uma novela das nove, agora é completamente diferente.

“É no olho do furacão, mas a gente estuda para isso. Eu não abandono a minha coaching de jeito nenhum, então vamos encarar o olho do furacão porque foi a benção que a gente sempre pediu. Quanto mais visibilidade, mais as pessoas te criticam, mais a gente tem que estar pronta para fazer o melhor e eu tenho fé em Deus que depois de quatro novelas, eu vou conseguir apresentar alguma coisa que dê orgulho para as pessoas que me acompanharam até hoje.”

Quem é a Ariadna?

“A Ariadna trabalha na casa de Laureta, assim como o Ícaro (Chay Suede), assim como a Rosa (Letícia Colin). E ela vai ajudar esse casal logo de cara, motivo pelo qual acho que a personagem será querida pelo público. No início antes de receber os textos, de estudar, eu estava pensando nela um pouco mais malvada, já que está no núcleo da Adriana Esteves, mas pelo que eu tenho lido ela me parece ter um coração muito bom.”

Você chegou onde você sempre sonhou?

“Eu cheguei a um dos meus sonhos. Acho que quando a gente chega no sonho, a gente tem a responsabilidade de fazer mais, né? Porque não adianta chegar no sonho e parar, agora imagina eu tenho que contracenar com a Adriana Esteves, eu tenho que contracenar com Letícia Colin, eu tenho que contracenar com o Chay Suede, então agora eu tenho que fazer valer tudo o que eu fiz até aqui.”

Tem o preconceito de ter sido dançarina do Faustão? Porque independente de estar dançando com aquela roupinha mais colada, você estudou, galgou e está onde está.

“Eu acho que esse preconceito, que é o prejulgamento antes das pessoas conhecerem de fato alguém, existe com todos, com a menina que tem o estereótipo de ser a mais bonitona, com o modelo, tem o racismo e outras coisas seríssimas no país que se a gente começar a abordar, não vai parar mais. O que eu tenho é muito orgulho e não deixo de dizer isso em nenhuma entrevista é que eu comecei no balé do Faustão. Temos advogadas no balé, temos médicas, temos atrizes, temos empresárias, temos bailarinas e tudo isso é um grande sucesso e não desmerece ninguém, pelo contrário, ele trata a gente como qualquer ator que vai lá. Sou muito grata, eu tenho muito orgulho de dizer que comecei com o Fausto Silva.”

Porque ele acaba sendo um tipo de pós-graduação, não é?

“Nossa, imagina que legal voltar lá agora e olhar para as meninas e falar o quanto foi legal ter feito parte daquilo e ele sempre disse para acreditarmos nos nossos sonhos, a gente sempre teve muita disciplina, então é uma ignorância achar que bailarina ou dançarina não pode chegar ou não tem méritos, é pura mentira, a gente tem força para chegar tanto quanto.”

Ela é uma das meninas da Laureta e vai trabalhar com o corpo. Como você está fazendo para manter o corpo em forma?

“Eu não estava preparada porque eu estava vindo de uma bíblica, né? Então eu corri atrás e estou correndo atrás de todas as maneiras, porque ela mostra o corpo bastante, é um núcleo que mostra mais o corpo, então eu estou fazendo muito aeróbico, muito cárdio, em cima disso, de dieta e seguindo, de resto a gente tem que contar com o talento e a preparação mesmo.”

* Entrevista feita pelo jornalista André Romano

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio