Embalada pelo tema espírita de Espelho da Vida, Letícia Persilles revela vontade de fazer regressão: “Gostaria muito”

Publicado há 2 anos
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Espelho da Vida, Letícia personagem recém-chegada na trama, interpretada pela atriz Letícia Persiles, continua intrigando os telespectadores da novela. A terapeuta é especializada em regressão. Ela atende Daniel (Rafael Cardoso), que procurou tratamento por causa de um sonho recorrente em que aparece pintando um quadro de uma mulher nua.

A profissional então, acaba sentindo-se atraída pelo fotógrafo. Em contrapartida, ela guardará em segredo seus sentimentos. Em entrevista ao Observatório da Televisão, a atriz conta sobre os rumos da personagem e fala sobre regressão. Confira:

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Em Malhação, personagem de Carmo Dalla Vecchia viverá inferno astral: “Vai enfrentar tudo o que ele tem de problemas”

Você gosta dos temas abordados na novela como espiritismo e regressão?

“Eu não tenho religião nenhuma, mas respeito todas. É a minha terceira novela da Elizabeth Jhin, então eu estou bem familiarizada”.

Você já teve alguma experiência espiritual?

“Nesse lugar de ter a impressão de ter passado antes, sim”.

Fale um pouco da sua personagem.

“Bom, eu estou fazendo a Maristela no passado, que é uma dama de companhia que vem para o Brasil através do Coronel Eugênio. Ela engravida dele, vira uma refém dele, e acaba sendo chantageada. Eu estou gostando muito dessa personagem. Eu amo novela de época, esse tema de mulheres, a questão da maternidade e toda a discussão de a mulher ser ‘propriedade do homem’. Enfim, é muito bom abordar isso e desenvolver bastante”.

Letícia Persilles e Rafael Cardoso trabalham juntos também em Além do Tempo

Como tem sido a relação entre atores?

“Está ótimo. Muito bom mesmo”.

Quais suas expectativas com o andar dela na novela?

“Eu tenho tido ótimas respostas neste pouco tempo que eu estou. Eu entrei com a novela em andamento e já tenho tido uma boa resposta sim. Tanto com a Maristela quanto com a Letícia, personagem que eu estou fazendo na vida atual. Ela é a terapeuta do personagem do Rafael Cardoso e está com ele nesse processo de regressão. Eles estão descobrindo o passado dele, está muito bacana, estou adorando”.

Como é a sua relação com Rafael Cardoso?

“O Rafael é muito legal, eu já trabalhei com ele em Além do Tempo. Já dividimos outros momentos”.

Você já pensou em fazer regressão?

“Já sim. Gostaria muito, tenho muita curiosidade. Eu acredito”.

Como você trabalha as duas personagens?

“Muda muito, são duas personalidades diferentes. São duas mulheres que vivem momentos históricos bem diferentes. E contextos pessoais completamente diferentes. No momento eu sei muito mais sobre a Maristela que sobre a Letícia. Eu ainda não sei qual o contexto familiar da Letícia”.

Para fazer essa terapeuta você estudou o quê? Você chegou a fazer terapia?

“Na verdade eu fiz pouca pesquisa neste sentido. Eu tive pouco tempo. Ela chegou chegando. Quando eu recebi o convite pra fazer eu ainda não sabia que eu iria fazer a Letícia. Eu não tive esse tempo de fazer essa pesquisa mais aprofundada!”.

“Acredito que a regressão pode ajudar a conhecer nós mesmos”

Saber coisas do passado te ajudam a entender sua vida atual?

“Acho que sim. Eu não tenho nenhuma religião. Não sei dizer se são vidas passadas. Pode ser uma memória inconsciente. Pode ser uma memória inventada e que não deixa de ser real por ela existir dentro da gente. Nem a gente sabe tudo o que a gente guarda dentro da cabeça, mas acredito que a regressão pode ajudar a conhecermos a nós mesmos. Neste sentido eu gostaria muito de fazer, que tipo de vidas, histórias e situações estão guardadas dentro de mim e eu nem sei”.

Você tem alguma coisa em comum com as personagens?

“Eu acho que no final das contas o ator sempre tem algo a oferecer, que é nossa, para o personagem, e o personagem sempre tem algo com que a gente se identifica. E também não é à toa que o personagem chega pra gente”.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais