Eliminado do Dancing Brasil, ator Dudu Pellizzari diz: “Ainda não consegui voltar ao normal” 

Publicado há 3 anos
Por André Júnior
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ator Eduardo Pellizzari foi eliminado do reality “Dancing Brasil”. Ele e sua professora de dança, Dani de Lova receberam apenas 31,59% dos votos e perderam a chance de ganhar 500 mil reais e um carro zero quilômetro, respectivamente. O ator teve uma trajetória de superação e teve de dizer não para vários projetos teatrais para se dedicar ao programa da Rede Record.

Em entrevista exclusiva para o jornalista André Júnior, Dudu Pellizzari falou sobre toda a sua experiência dentro da competição. Confira:

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Joanna Maranhão lamenta eliminação no Dancing Brasil: “Doeu Muito”

Dudu, você deixou a disputa por 500 mil reais faltando 1 semana para a grande final do Dancing Brasil, pra você foi difícil ser eliminado nessa altura do campeonato?

“Sempre é difícil, minha meta inicial era não ser o primeiro eliminado, eu achei que fui até longe demais, eu não imaginava. A cada semana que passa dentro da competição, te faz acreditar que você vai mais longe, e a sua vontade de consegui ir para final só aumenta. Dentro do Dancing Brasil nos construímos laços, o programa tem um elenco e produção incríveis, e a gente sente a partida. Agora estou aproveitando o meu filho, depois de 4 meses com dedicação total ao programa. Ainda não sei o que fazer, estou voltando à rotina aos poucos.”

Com Dancing Brasil e presença no Twitter, Record TV é finalista do Shorty Awards

O Dancing Brasil é o segundo reality show da Record que você participou, o primeiro foi o reality de confinamento “A Fazenda” e agora o Dancing Brasil 3, qual foi o mais difícil e o mais prazeroso de participar?

“Sem sombra de dúvidas, o Dancing Brasil foi mais prazeroso, a disputa é gostosa pois te proporciona o contato direto com uma nova arte, a dança. E a disputa nunca era contra a outra dupla, e sim consigo mesmo, nós ensaiávamos para fazer melhor do que a última apresentação.”

Dentre os 11 ritmos que você dançou no programa, qual foi o mais difícil pra você?

“Ah, eu vou dizer o Zouk porque foi o ritmo que me eliminou, esse estilo musical me pareceu mais feminino, onde a função do homem é conduzir. Eu achei difícil também a Valsa e o Quickstep. Mas gostei muito do Forró, Paso Doble e a Salsa.”

Você comentou na última quarta-feira que recebeu um novo convite para atuar numa peça de teatro, pode nos falar sobre esse trabalho? Que incrível você já ter novos projetos logo após o Dancing, não é mesmo? A arte cênica lhe ajudou ao longo desta competição de dança?

“Na verdade recebi um convite para um espetáculo e duas séries, ambos são projetos incríveis, mas eu precisava me dedicar apenas ao Dancing Brasil, eu escolhi o programa pois estávamos cada vez mais longe na competição.”

E agora, que já está do lado de cá, pra quem vai a sua torcida para se tornar o campeão da terceira temporada do Dancing Brasil?

“Sinceramente eu torço pra todos pois eu sei o quanto é difícil, todos nós estávamos longe da família e treinamos muito para fazer uma apresentação digna para vocês, quem ganhar será merecedor e eu vou ficar muito feliz!”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio