“Ele foi criado por um cara que ‘treina’ o filho pra ser macho”, analisa Fiuk sobre seu personagem

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em A Força do Querer, o personagem de Fiuk, Ruy, está completamente envolvido em tramas que abordam o universo masculino e feminino e os seus opostos. Ruy foi criado em uma família conservadora.

Leia também: Tempo de Amar: Maria Vitória nega pedido de casamento de Fernão

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na trama das 21h o filho de Eugênio (Dan Stulbach) disputa o amor de Ritinha (Isis Valverde) com Zeca (Marcos Pigossi). Até pouco tempo, Ruy não suportava a ideia de ver a esposa trabalhando no aquário, mudou de ideia, mas vez ou outra faz suas imposições tendo o aval da sogra.

Ainda assim, precisa lidar também com as inseguranças para se tornar um homem bem sucedido nos negócios da família, a desconfiança do tio, Eurico (Humberto Martins), e mais recentemente passou demonstrar total frieza no processo de mudanças que afloram na vida da irmã, Ivana/Ivan (Carol Duarte), por conta da sua transsexualidade.

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Fiuk revela o final que espera acontecer no triângulo amoroso que seu personagem está inserido, como também fala da educação que Ruy recebeu dentro de casa, que o faz entrar em choque com a própria irmã, e costumes ultrapassados como o machismo: “Ele foi criado por um cara conservador, que ‘treina’ o filho para ser macho, o dono da empresa”, revela o ator.

Confira:

Recentemente, o Ruy defendeu o Ivan (Ivana) de um ataque homofóbico…

Defendeu, família é independente de tudo.

Como foi o processo de estudo para compor o Ruy e os dilemas que ela passaria a ter com a irmã?

O Ruy não consegue compreender a cabeça da irmã. Ele acha que é uma viagem…Ele não consegue compreender a cabeça de um trans.

O Ruy não tem conhecimento algum. Não estudar esse universo acaba sendo até melhor. Ele foi criado por um cara conservador, que “treina”o filho para ser macho, o dono da empresa…

Esse é o modelo da cabeça dele…Agora, ele está começando a olhar as coisas diferentes, olhar que pode ser possível nascer num corpo feminino, passar pelo processo da transexualidade. É uma família muito machista. Pra ele preto é preto, branco é branco…

E com quem a Ritinha deve ficar: Zeca ou Ruy?

Eu não sei o que vai acontecer…Se bem que eu não estou torcendo também, porque ela é meio pilantra. (risos) Mas eu torço por um final feliz.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio