“Ela é apaixonada pela vida” define Maria Casadevall sobre sua personagem em Os Dias Eram Assim

Publicado há 4 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Maria Casadevall fará parte do elenco da supersérie Os Dias Eram Assim. Na trama a atriz interpretará Rimena, e conta nessa entrevista alguns detalhes sobre a personagem:

Você acredita que é possível haver uma amizade mesmo com pessoas com visões políticas diferentes?

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

É saudável para  a democracia que essas relações sejam possíveis para que pessoas com ideias diferentes possam dialogar e discutir.

Como é a sua personagem em Os Dias Eram Assim?

A Rimena é uma mulher que eu admiro o caráter, e nossa característica em comum mais forte são os ideais que também persigo. Ela tem uma vocação médica humanitária muito bonita, é uma pessoa de força e de coragem e tem um contato a natureza e com as pessoas de estabelecer relações muito profundas.

A sua última novela foi I Love Paraisópolis. Esteve envolvida em outros projetos nesse tempo?

Sim, minha última novela foi I Love Paraisópolis, depois fiz a segunda temporada de Lili a Ex no GNT, e mais recentemente rodei o filme A Ordem do Caos do diretor Fernando Leal, inclusive fomos selecionados para uma mostra de Cannes. Estava como atriz e como produtora executiva, e estou com projeto de um longa que rodarei junto com a novela chamado Mulheres Alteradas, e um projeto de teatro junto com a companhia Sátirus e alguns haitianos refugiados no Brasil para uma peça chamada Haiti Somos Nós.

O que você pode contar sobre o filme Mulheres Alteradas?

É um projeto feito por pessoas alteradas, desde o elenco até os autores. É baseado numa HQ argentina de uma autora chamada Maitena. O Caco Galhardo responsável por Lili A Ex foi quem fez a adaptação do roteiro, e é um projeto que envolve muitos afetos.

Qual será a trajetória da Rimena?

Ela é apaixonada pela vida, e se apaixona pelo Renato  (Renato Góes) e ele por ela, mas ele reprime a atração por já ter um amor que deixou no Brasil devido ao exílio político. Alguns planos são tramados para que eles sejam separados, e ele desiste desse amor, e se abre para o amor pela Rimena. Os dois são médicos e tem uma paixão grande pela vida. Rimena e Renato se casam e vão para a primeira missão humanitária juntos. Passam 10 anos vivendo situações extremas e voltam em 1979, com um filho chamado Valentim sem saber das mentiras que foram contadas lá atrás. Acho muito bonito que seja uma relação verdadeira nascendo do ventre de uma mentira.

Você precisou gravar cenas quentes?

Aguardemos! Eu acho que tem cenas fiéis à paixão deles.

Quais foram suas referências para viver um papel desta época?

Muitas séries, documentários e fotografias. Tem uma compositora chilena que amo chamada Lhasa de Sela em que as canções dela me inspiraram muito também.

Entrevista realizada pelo jornalista André Romano

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio