Edmilson Filho sobre viver o galã de Cine Holliúdy: “É para as pessoas do Brasil que são feias que nem eu terem uma autoconfiança”

Publicado há 2 anos
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Cine Holliúdy, série spin-off do longa-metragem de sucesso, está chegando na TV Globo. A produção se passa nos anos 70 e continua falando sobre a luta de Francisgleydisson (Edmilson Filho) para manter sua sala de cinema, a única atração cultural da cidade aberta. No meio de tudo isso, ele se apaixona por Marylin (Letícia Colin), diferente do filme, onde o personagem já é casado e tem um filho.

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Edmilson Filho que interpreta o personagem protagonista, falou sobre a vida fora do Brasil e revelou detalhes da série. Confira:

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O que a gente pode esperar dessa série?

O Cine Holliúdy depois
de dois filmes virou série na TV Globo, é uma comédia para a
família inteira. Para você retomar aqueles tempos da comédia
regional, onde todo mundo se diverte e com muita originalidade.

Nos conte sobre o seu personagem?

O Francisgleydisson digamos que é a coluna vertebral dessa história, ele mantém um cineminha no interior do Ceará, que ele chama de Cine Holliúdy. Ele é um sonhador, um apaixonado pelo cinema, até que chega essa grande batalha que são outros personagem da série, que é o cinema e a TV. Ele tem sempre que se reinventar, colocar novos filmes para o pessoal da cidade e para a sétima arte não morrer.

Cinema

Você também é apaixonado pelo cinema?

Isso tem tudo haver com
a minha vida. Eu sou cearense, comecei através do cinema. Eu acho
que a minha história foi um pouco ao contrário, a maioria dos
atores do Brasil começam pela TV e depois vão para o cinema. E isso
tem uma história grande, de verdade, dessa paixão que eu e o
Halder, que é o diretor e criador desse universo, temos em comum.

Qual a diferença entre o filme e a série?

Na verdade, o universo
é o mesmo. Nós contamos a mesma história do Francisgleydisson, que
a paixão principal dele é o cinema. No cinema ele é casado e tem
um filho, é um homem mais maduro. Na série a ideia é trazer ele
mais renovado, como se não fosse casado ainda, tivesse uma namorada,
mas que o desafio fosse o mesmo.

Quais são suas expectativas para a estreia?

Todas, vai ser ótimo. A gente vai chegar com uma voadora com os dois pés, assim como a gente fala lá no Ceará.

Novela

Você gostaria de fazer novela?

Não. Eu não moro
aqui, eu moro há 19 anos nos Estados Unidos. Para eu passar um ano
no Brasil gravando uma novela seria difícil, mas ninguém nunca sabe
o que poderia acontecer. Mas eu amo mesmo cinema.

Você tem algum trabalho lá nos Estados Unidos?

Eu tenho vários
projetos para acontecer lá, eu acabei de dirigir um curta pós
apocalíptico. Eu estou vivendo o meu sonho, literalmente.

Como é ser o galã da série?

Não sei esse negócio da galã, mas eu acho que é para as pessoas do Brasil que são feias que nem eu ter uma autoconfiança.

A série acaba se tornando um produto de representatividade, como é isso para você?

Eu acho que vai rolar uma identificação, porque a mocinha que é a Letícia Colin, é linda e maravilhosa. Ela vai estar com um cabra como eu que não é tão lindo, tão maravilhosa, mas ele conquista o coração dela através da comédia, do cinema e da determinação.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio