“É exatamente o oposto de mim”, afirma Leona Cavalli sobre sua personagem em Órfãos da Terra

Publicado há 2 anos
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma das novidades no elenco de Órfãos da Terra, próxima novela das seis da TV Globo, é a presença da atriz Leona Cavalli. Ela está de volta às novelas da TV Globo, depois de três anos fora. Nesse tempo, Leona esteve no elenco de novela Apocalipse da Record TV, fez teatro no Rio de Janeiro e série na TV fechada.

Na trama, Leona será Tereza, uma mulher que acaba desistindo de sua carreira por amor ao marido. Em entrevista ao Observatório da Televisão, a atriz falou sobre sua volta e contou detalhes sobre sua personagem. Confira:

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também:Em Órfãos da Terra, a fictícia cidade de Fardús será dominada pela guerra civil; saiba detalhes

Como é a história da Tereza?

“Ela abandona a carreira por causa de um casamento opressivo com o personagem do Guilherme Fontes e depois ela retoma o sonho dela, troca de marido e se envolve com os refugiados. Ela é uma personagem muito humana, se envolve diretamente com a causa dos refugiados que é o tema da novela.”

Como você vê esse tema?

“É muito importante, eu acho que essa é uma das principais questões do mundo hoje, talvez seja uma das maiores. É uma questão que afeta diretamente o brasileiro, porque o Brasil é um país feito por imigrantes. Não só o Brasil, o mundo todo. E poder tratar desse assunto, com uma beleza, de um jeito romântico, com humor, é muito bom porque fala com o Brasil inteiro.”

A sua personagem deixou a carreira por causa do casamento. Você faria isso?

“É exatamente o oposto de mim, porque eu já deixei um casamento por causa da carreira. Eu entendo essa questão da personagem porque eu já vivi, mas eu optei pela carreira e ela não.”

Preparação

Como foi a preparação?

“A gente teve contato com pessoas refugiadas e isso é uma coisa muito legal na novela, porque tem atores refugiados na novela. A gente ouviu depoimentos maravilhosos sobre a trajetória deles, vimos outros casos de refugiados, entramos em contato com pessoas que são refugiadas no Brasil e isso é muito importante.”

E tem o ex-BBB Kaysar, né? Como ele está se saindo?

“Ele está muito bem, eu ainda não contracenei com ele porque eu faço parte do núcleo brasileiro. A minha personagem não é uma refugiada. A Tereza se envolve com refugiados, mas não é do núcleo dele. Porém ele está gostando muito e a gente recebe ele muito bem.”

História

O que você está achando da novela?

“Eu estou muito feliz, gostando muito de fazer a novela. Eu também estou fazendo teatro e está em cartaz em São Paulo. Está sendo muito legal fazer a novela aqui no Rio e o teatro em São Paulo, mas também estou dirigindo uma peça aqui. E vou lançar um livro para crianças.”

Você ficou três anos sem uma novela na Globo, como é estar voltando?

“É circunstancial. Eu fiz Totalmente Demais, que foi uma experiência incrível, adorei fazer. Fiz Apocalipse na Record, uma série no Universal Channel e agora estou voltando para a Globo. Essa diversidade para mim como atriz é bacana, o legal é fazer vários desafios ao mesmo tempo. Estou muito feliz de fazer essa novela, é uma novela muito especial e eu sempre quis trabalhar com a Duca e a Thelma. Elas falam com muita propriedade de temas importantes e ao mesmo tempo é como se fosse uma poesia.”

As novelas estão sofrendo uma cobrança por audiência. Você como atriz sente essa cobrança?

“A responsabilidade nossa como atores é contar a história. Eu acho que isso tudo depende de tantos fatores. Não tem como a gente ter uma explicação de uma obra ou outra, mas essa novela eu tenho certeza que as pessoas vão gostar.”

Amor

O que prende a Tereza nesse relacionamento com o personagem do Guilherme Fontes?

“Isso que eu acho que é legal, ela ama ele, mas acaba pesando o amor pelo sonho. Mas depois isso acaba pesando, porque ela abandonou a carreira por amor a ele.”

Como você se divide entre tantas coisas?

“É porque eu amo o que eu faço. Eu amo fazer novela, amo fazer teatro e estou adorando escrever. Eu acho que eu me entrego com paixão por tudo e ao mesmo tempo é a profissão que eu amo.”

Como está sendo a troca com o Rodrigo Simas?

“É muito legal porque a mãe está do lado do filho. Ao mesmo tempo que ela tem uma relação difícil com o marido, ela encontra um apoio no filho. E é uma delícia contracenar com o Simas, a gente se dá muito bem.”

A Tereza sofre algum tipo de violência psicológica?

“Sofre, infelizmente é muito real. Eu acho que isso também é uma riqueza enquanto personagem, o fato de poder falar disso. Também é necessário nesse momento, porque a gente sabe que muitas pessoas vivem isso e coisas muito piores. Ela abandonou o sonho, mas tem gente que abandona a vida. Acho muito importante falar disso em uma novela das seis.”

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais