Claudia Raia defende Salete em A Lei do Amor: “Ela não é vulgar, vive a vida”

Publicado há 4 anos
Por Leandro Lel Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No ar como uma mulher de muita garra e beleza, Claudia Raia conversou com o Observatório da Televisão sobre Salete, a dona do posto de gasolina da novela das 21h, A Lei do Amor.

Raia possui uma longa carreira no teatro, no cinema e na TV e buscou um novo tom para Salete. Tanto ela quanto os colegas de elenco contaram com um produtor argentino. Sua personagem não é uma devoradora de homens, mas um mulher que “vive a vida”, como ela mesmo define.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A empresária alterna entre o drama e o humor com uma relação conturbada com uma das filhas, Jéssica – que morre de vergonha do jeito despachado da ex-frentista – , e o envolvimento com os funcionários do empreendimento que toca sozinha desde o falecimento de seu marido. Em uma das cenas, a personagem pede que Robinson tire a roupa para uma entrevista de emprego.

Confira o bate-papo:

Como define a sua personagem?

Uma personagem solar. Heroína. Ela tem problemas graves com a filha. Uma relação triste com a Jéssica, mas a outra é a paixão da vida dela.

Você fala com a sua filha sobre movimento feminista, empoderamento?

Falo. Claro que falo. Feminismo me soa mal. Tudo que é dramático e radical me soa estranho. Hoje a mulher tem o seu lugar, o homem tem o seu lugar. A vida é um equilíbrio. As coisas também se misturam. Hoje a mulher está bem masculina, o homem mais feminino. Ainda bem. Era um coisa insuportável isso.  Salete é uma mulher forte, guerreira, feminina e masculina.

Raia na festa da novela A Lei do Amor

O que tem por trás da história da Salete e da Jéssica?

A filha tem muito ódio da mãe. Há um mistério na novela. Ela tem algum envolvimento com drogas, dívidas…

Ser mãe de dois jovens ajudou a compreender os dilemas da Salete?

Eu não saberia reagir a um insulto se eu não fosse mãe. É fundamental que eu seja mãe para entender. Ela não se curva. Ela não briga, vai com amor.

Salete vai encontrar um amor? 

Uma hora ela vai se apaixonar por uma das frentistas. Ela é solteira, bonita e sensual. Ela é livre, mãe e nem por isso vai ficar “presa numa jaula”. Ela vive a vida. Sai, vai tomar um drink com um, pega o outro…

Tem medo da reação do público por conta dessa liberdade sexual da Salete?

Ela não é uma mulher vulgar. Os meninos casam e um deles vem se engraçar com ela que dá uma lição de moral nele: Você é casado. Saia daqui.  

Salete acaba se engraçando com um dos frentistas
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio