Camila Queiroz fala sobre sucesso na carreira: “Beleza não segura nada”

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na reta final da novela das 19h, Pega Pega, muitos mistérios ainda não foram completamente solucionados, mas uma certeza é que Luiza, personagem de Camila Queiroz terá um final feliz ao lado de seu amor, Eric, vivido por Matheus Solano. A atriz conversou com nossa reportagem e falou sobre a repercussão da trama de Claudia Souto, suas alegrias com esse trabalho, e ainda revelou alguns de seus projetos futuros. Confira:

Leia também: Com futuro indefinido, Gugu sofre nova crise de identidade

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Reta final de Pega Pega, e quero saber como está sendo a repercussão dos últimos acontecimentos entre Luiza e Eric?

Está sendo muito gostoso. Tem gente que vem falar comigo achando que eles estão mesmo separados, mas tem muita gente torcendo para que Luiza e Eric (Matheus Solano) desmascarem logo Maria Pia (Mariana Santos) e Vitor (Marcelo Serrado). Quem sofre muito com essa história é Bebeth (Valentina Herzsage), que não está sabendo que a briga é de mentirinha, e não poder falar para ela machuca muito a Luiza.

Agora que foi revelado o grande segredo da Maria Pia, você acha que isso pode estragar a relação do casal?

Acho que não, só se fortalece, porque a Luiza já sabia desse segredo há muito tempo, quando ela estava investigando a morte da Mirella. O Eric já tinha contado para ela também, e fez com que eles se unissem ainda mais. É um peso a menos que eles carregam.

Quando conversamos e você soube que faria Pega Pega, me disse que estava com receio do seu sotaque, e percebemos agora que você tirou de letra. É difícil?

É muito engraçado porque falávamos sobre isso hoje no estúdio. Eu, Camila, tenho um R do interior, e a Luiza é diferente, algo que eu não controlo. Na hora de bater o texto, eu falo carioquês, e quando boto o pé para fora daqui, já falo com outro sotaque, de forma natural. No começo da novela houve rejeição ao meu sotaque, o que é compreensível porque as pessoas não estavam acostumadas a me ouvir daquela forma e nem eu mesma. Fui adaptando e vendo o que poderia ser melhorado para o público, e senti que as pessoas esqueceram a história do sotaque. Continuo me cobrando, porque não é a minha realidade.

Pega Pega pegou. Você assiste à novela?

Pegou! Eu assisto todos os dias. Assisti a todos os meus trabalhos. Trabalhamos duro para fazer acontecer e ver o resultado daquilo pronto é ótimo. Gosto de me estudar para ver onde acertei, e errei, visando melhorar sempre. Eu tenho uma memória de Verdades Secretas, porque eu observava muito Marieta Severo, Drica Moraes e Ana Lúcia Torre para tentar fazer igual.

O que você vai fazer no final de ano pós novela?

Então, nosso final de ano vai ser bem apertado, por conta da novela que acaba na primeira semana de Janeiro, mas quero descansar. A preparação da novela começou em Janeiro deste ano, então, foi 1 ano inteiro me dedicando à Pega Pega. Quero descansar, tirar um tempo para a família.

Como foi 2017 para você?

Maravilhoso, inesperado, com uma perda grande, que foi a morte de meu pai, mas evoluí muito. Perder um pai no começo da novela acabou comigo, então foi um ano de superação, e maravilhoso por estar trabalhando, mas com pessoas que me abraçaram muito e me deram força suficiente para eu também poder dar forças à minha família.

Muita gente não imagina o quanto você lutou para conquistar seu espaço. Você imaginava chegar onde chegou?

Eu acho que é muita batalha. É muito fácil olhar de fora e dizer que foi fácil porque fui modelo. Acho que a beleza não segura nada, e não adianta você querer só ser bonito. Quem trabalha aqui dentro sabe como funciona, e precisamos respeitar muito a arte para fazê-la. Tem que estudar muito, estar preparado para receber tudo e doar tudo de si, porque terão cenas que foram escritas para você e você não vai poder dizer: “Eu não vou dar conta”. Tenho um grande respeito desde o primeiro dia, tive muita sorte de estar com grandes atores no meu primeiro trabalho, que me acolheram e me ensinaram, e até aqui em Pega Pega, tenho grandes professores ao meu lado que me inspiram.

Como é a recepção das pessoas, que moram aonde você nasceu? Elas sentem orgulho de você?

Acho que são dois momentos. Tem o momento das pessoas do meu bairro, que moro desde os 3 anos de idade, e as pessoas da minha cidade, que me admiram por eu representar a cidade. As pessoas do meu bairro têm orgulho de terem me visto crescer, eu era uma criança muito espevitada, bagunceira, e agora estou mais contida até por timidez. Eles adoram, tiram fotos, na casa da minha mãe sempre tem churrasco. No pouco tempo que tenho para ir lá, sempre tento reunir todo mundo. Querendo ou não, viver o que estou vivendo era uma realidade muito distante para mim, inatingível, porque nunca tinha visto alguém próximo fazendo, e para as pessoas da minha cidade é uma esperança que não é algo impossível.

Você conseguiu realizar os sonhos da sua família?

Sonhos são inesgotáveis, não tem como realizar todos. Tento realizar os desejos que tenho para eles.

Qual o balanço você faz de ‘Pega Pega’?

Eu acho que Pega Pega foi uma evolução na minha vida. Tinha feito meninas de um outro lado, a Luiza me puxou para um lado mais mulherão, empresária, casada, que administra um hotel inteiro, coisa que nunca vivi. Aprendi muito, e tenho certeza que me ajudou a pensar muita coisa.

A Meryl Streep deu uma entrevista dizendo que quando ela surgiu, a imprensa a endeusou e depois de um tempo jogou pedras. Você estreou em ‘Verdades Secretas’ sendo muito elogiada, e em Pega Pega, foi criticada. Como foi isso para você?

Eu não sinto isso tudo, porque quem jogou contra meu trabalho foi mais o pessoal da internet, porque na rua não. Quem me parava para falar do meu trabalho na rua era sempre positivo, então acho que os internautas é que foram contra, e a crítica foi só no começo. A gente descobre o personagem do meio para o final da novela. Quando as pessoas não têm o que falar elas inventam. Inventaram até que cortei o cabelo. Claro que eu acredito que eu ainda possa viver algum personagem que seja um fracasso, ninguém está imune, porque nem todo personagem a gente vai fazer 100%, mesmo que seja o nosso desejo.

Você se tornou a queridinha da publicidade, não é mesmo?

Sério? Eu não tenho acesso a essas informações, me conta (risos). Eu acho que as coisas vão se unindo. Faz 1 mês e meio que não tenho nenhum dia de folga, porque nas minhas folgas eu acabo trabalhando. O pessoal olha para nossa cara e acha que estamos ricos, mas é muita luta.

Já tem próximos trabalhos agendados?

Vi na internet que estarei na próxima novela das 19h, recebi o convite e não tem nada acertado ainda. É na novela que vai estrear depois de Deus Salve o Rei. É isso!

E o casamento?

Sai ano que vem. Como estamos em reta final de novela, estamos vendo tudo meio por cima, só vamos parar para olhar tudo com calma no ano que vem.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio