Caco Ciocler lamenta rumos de Edgar em Segundo Sol e torce por redenção: “Não sei como perdoá-lo”

Publicado há 2 anos
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Segundo Sol, Edgar, personagem do ator Caco Ciocler entrará em nova fase. Ao Observatório da Televisão o ator revelou suas indignações com os rumos de Edgar. O ator torce pela redenção definitiva e acredita que o autor João Emanuel Carneiro prepara uma grande virada para Edgar com uma mensagem de reflexão para o público. Confira:

Veja também: Eike Duarte entra em Malhação com personagem cheio de mistérios e ator revela: “Foram oito anos de muitos testes”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Como você está enxergando essa nova fase do Edgar?

A fase atual dele está difícil pra mim. Já tinham me avisado disso.  Sempre que você achasse que ele faria a coisa certa, ele vem com uma escorregada. Ele até ameaçou uma tomada de consciência mas voltou atrás, e voltou a ser submisso. Eu sinto que as pessoas nas redes sociais estão com ranço dele, assim como eu.

É um personagem que não toma atitude, a alma dele é essa. Ele é muito despreparado emocionalmente e isso vaza para o caráter e chega uma hora que não dá mais para perdoar. Está começando a embolar as coisas moralmente. Agora ele vai ter outra tentativa de regressão bem bonita, mas, vai ter uma nova escorregada.

“Eu não sei como perdoá-lo”, afirma o ator

Agora mais uma vez tem irmão dele que está por trás disso, que é o Roberval. O que você acha disso?

Tem muita coisa acontecendo, ele vai descobrir que é irmão de Roberval, filho de Zefa, a casa vai cair, e mais que isso, o Roberval está armando uma vingança muito cruel para ele, e ele vai cair nessa. Dessa vez é uma escorregada que eu quando eu recebi o capitulo eu fiquei indignado. Eu não sei como perdoá-lo.

A nossa tentativa é fazer com que o público tente entender porque o personagem é daquele jeito, para não ser uma coisa gratuita. Eu estou reforçando nessas cenas que vão começar ir para o ar, o lado mais vitimizado do Edgar. Estou tentando reforçar esse entendimento para as pessoas de que ele também é uma vítima dessa armação, dessa educação autoritária, desse pai autoritário que na tentativa de forjar um filho forte acabou humilhando esse filho a vida toda, acabando com a autoestima dele. Ele é um cara perdido e imaturo emocionalmente.

Edgar (Caco Ciocler) e Cacau (Fabíula Nascimento) de Segundo Sol (Divulgação/TV Globo)

Cacau vai perdoá-lo? Será que ele terá mais uma chance come ela?

Depois do que o Roberval fez com ela, que teve uma agressão no casamento com todas as justificativas que a gente pudesse encontrar, ainda existe um ensaio de reaproximação dos dois nos próximos blocos. Eu não sei como ela faria para perdoar. Na minha opinião são atitudes imperdoáveis.

“Estou esperando pela redenção dele, que ele aprenda alguma coisa”

Você acha que ele pode ter uma atitude favorável à ele depois que de saber que a Zefa é mãe dele. Ou vai ter mais revolta? Vai ter uma aproximação com o Roberval também?

Eu fico na expectativa e torcida para que sim. Eu quero que o Edgar aprenda alguma coisa depois de tantas besteiras que ele fez na vida. Que ele tome uma consciência.

Tem as duas coisas, o momento da revolta e o momento dele tentar se reaproximar da mãe, que sempre foi uma mãe, no sentido figurado. Estou esperando pela redenção dele, que ele aprenda alguma coisa.

Rochelle (Giovanna Lancellotti) e Edgar (Caco Ciocler) de Segundo Sol (Divulgação/TV Globo)

Você acha que esse caráter da Rochelle tem a ver com a criação que ela teve? O Edgar tem culpa nisso também?

Sim.  É uma família meio solta. Ele tem um pai que na tentativa de forjar um filho forte e típico da aristocracia branca, acabou humilhando esse filho a vida inteira. Claro, ele também não teve coragem de sair dessa vida. Tem uma figura paterna muito enfraquecida e uma figura materna desajustada emocionalmente. Rochelle sempre foi preterida pela irmã que não é de sangue, deve haver uma dor muito grande ali.

“É uma família toda errada”

Como fica a relação dele com a Manu?

Eu acho que o JEC está ensaiando uma redenção dessa família pelos caminhos mais tortos. Pelo esfacelamento essa família vai se constituir. Tudo de uma outra maneira, e dessa vez mais amorosa, como nunca foi e a custo de muito sofrimento.

Como vai ser a relação dele com a venda da casa?

Vai ser uma reação muito forte para todo mundo. Ninguém tem para onde ir. Vender essa casa sem se preocupar que as pessoas dali irão morar na rua, é muito forte. Ninguém trabalha ali, está todo mundo falido. Foi um outro ato irresponsável e egoísta do Severo.

Caco Ciocler explica que desde o início já sabia que seria um personagem de personalidade difícil

Caco Ciocler apareceu só de cueca em Segundo Sol (Reprodução/TV Globo)

Qual balanço você faz do personagem até aqui?

Eu sempre soube que seria um personagem bem difícil. Ele está num momento meio cinza das coisas que estão indo para o ar. Eu já estou contagiado pelos blocos novos onde começa uma fase mais colorida. Esta numa redenção que não vai dar em lugar nenhum, mas, que ele vem com outro colorido, porque ele consegue esse emprego sem saber que é uma armação. Quem assiste começa a entender o quanto isso é importante para ele. Edgar começa a voltar a ter uma autoestima, a acreditar no seu trabalho, ganhar vigor, mas, infelizmente ele não sabe que é uma armação.

Depois dele pisar na bola com a Cacau, você acha que ele deve insistir nesse relacionamento ou para o personagem seria bom ele se reinventar e resgatar o relacionamento com a Karen?

Eu queria uma redenção. É um personagem que eu sinto que não tem vontade própria, ele está sempre tentando cumprir o desejo dos outros. Ele é do bem, teve cenas muito carinhosas com a filha, mas, ele é despreparado emocionalmente. Meu sonho é que ele se alinhe com este eixo dele. E, para onde vai, os rumos, ai eu não sei.

Como você tem lidado com os comentários quentes do seu twitter e instagram?

Eu leio tudo. Não consigo responder porque é muita coisa. Eu acho engraçado. As pessoas falam o que querem. Eu recebo muito de homens e mulheres.

Eu estou muito ligados nas reações das pessoas. As pessoas são imediatistas. Acho que o João sabe como poucos brincar com isso,  da velocidade de brincar com as expectativas quanto aos personagens. Quando você acha que o personagem é uma coisa ele muda.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio