Biografia do One Direction inspirou autora de Rock Story: “Fui ficando fascinada”

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Maria Helena Nascimento é formada em Jornalismo e trabalha na televisão desde os 18 anos, onde começou na área de produção. Há 26 anos iniciou a carreira de roteirista e, em 1994, entrou para a Globo como colaboradora em ‘Pátria Minha’. Desde então, participou de trabalhos como os seriados ‘Mulher’ (1998/1999) e ‘Faça Sua História’ (2008), e outras nove novelas, entre elas ‘Suave Veneno’ (1999), ‘Celebridade’ (2003) e ‘Alto Astral’ (2014). Maria Helena também é autora do livro de poesias ‘Gasolina Azul’ (Uerj, 1992) e do romance ‘Olhos Baixos’ (Editora Guarda Chuva, 2007). Com ‘Rock Story’, ela estreia como autora solo de novelas.

Como e quando surgiu a ideia de escrever a novela?
Li um livro que era a biografia de um dos meninos do One Direction, e fui ficando fascinada com aquilo, porque as histórias são ótimas. A luta para se destacar, a fama, as fãs… Foi a partir disso que percebi o quanto a história de uma boyband tem potencial. A banda, contudo, é uma parte dessa trama. Eu quis aliar isso à trajetória de um herói imperfeito, mostrando sua transformação em uma pessoa melhor.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Como vai se desenvolver o triângulo amoroso Gui (Vladimir Brichta), Diana (Alinne Moraes) e Júlia (Nathalia Dill)?
O Gui e a Diana são aquele casal que tem uma intensidade absurda, vive em 220 volts. Eles se separam de uma maneira muito traumática, principalmente para o Gui, porque ela o trai com o rival musical dele, Léo Régis, que ele despreza como pessoa e como artista. Depois, Gui acaba se envolvendo com Júlia, que entra na vida dele por acaso. E enquanto Diana o deixa ainda mais enlouquecido, Júlia o acalma, põe no trilho.

Por que eleger a música como pano de fundo?
Todos somos ligados à música de alguma maneira. Na novela, a música também é, de certa forma, uma das protagonistas. Eu acho que em termos de estrutura dramatúrgica, a trama sempre fica mais forte quando a história é contada dentro de um universo particular. A música funciona porque está presente na nossa vida, e dá uma carga sentimental maior no contexto, afinal, está ligada diretamente às emoções.

‘Rock Story’ é sua primeira novela como autora titular. O que traz para esse projeto das experiências como colaboradora?
Nos últimos 20 anos da minha vida, trabalhei com mestres. Aprendi tudo o que sei com eles. Novela só se aprende fazendo, não se ensina de outra maneira. Eles têm tudo a ver com isso. ‘Rock Story’ é filha do Gilberto Braga, do Antônio Calmon, do Aguinaldo Silva, de todo mundo com quem eu trabalhei.

Como está sendo o trabalho com Ricardo Linhares, que está supervisionando a novela?
Está sendo maravilhoso trabalhar com ele. Além de ótimo autor, Ricardo é um supervisor extraordinário. Ele tem o dom de fazer isso bem. Vejo muito de sua generosidade quando ele se coloca totalmente disponível, transmitindo todo seu conhecimento sobre novelas. Não tem um dia em que eu não aprenda, de verdade, alguma coisa.

Qual é a grande mensagem da novela?
‘Rock Story’ conta a história de pessoas imperfeitas, que cometem erros na vida, mas que conseguem retomar as rédeas de determinadas situações e acertá-las de alguma forma. A novela traz uma mensagem de esperança, de possibilidades. E mostra que os erros, mesmo graves, podem ter conserto.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio