Anderson Tomazzini conta como foi a preparação para viver personagem em O Outro Lado do Paraíso

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em O Outro Lado do Paraíso, Anderson Tomazzini será Xodó, um garimpeiro que entrará na segunda fase da trama de Walcyr Carrasco. Com desejo de crescer na vida, ele passará a se arriscar no garimpo montado por Sophia (Marieta Severo) nas terras que pertencem a Clara (Bianca Bin). O ator estreante em novelas falou com nossa reportagem sobre o desafio, e sobre a preparação ao lado de atores consagrados:

Leia também: Daphne Bozaski brilha em Malhação: Viva a Diferença

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Como é o seu personagem em O Outro Lado do Paraíso?

O meu personagem é o Xodó, ele entra assim que o garimpo se torna a grande trama da novela. É um núcleo que tem uma dramaturgia muito linda. Eu sei de onde o personagem veio mas não para onde vai. Existe algo de misterioso nele. Estou aproveitando e me divertindo bastante com todo esse processo de criação do personagem. Cada dia vou descobrindo uma coisa a mais dele. Um gesto, e coisas assim.

Ele trabalha no garimpo?

Sim. Ele trabalha no garimpo e acredita que vai ficar rico no garimpo. Ele ajuda o Mariano (Juliano Cazarré), é como se fosse um jogador de pôquer que acredita que vai mudar de vida, e encontrar uma pedra preciosa. Ele tem um objetivo, e é um cara que acredita no amor.

Qual é esse objetivo?

Encontrar o amor da vida dele. Não tem nada mais belo que a gente encontrar nossa cara metade.

Você já encontrou a sua?

Não. Estou procurando (risos).

Ele vai tentar ter tudo isso para ele ou vai tentar para ajudar alguém. Como ele se assemelha a um jogador de pôquer?

Ele é um jogador de pôquer no sentido que ele se arrisca e se joga ali no garimpo, porque acha que vai encontrar uma esmeralda que vai mudar sua vida, e acredita que tendo essa possibilidade de encontrar a riqueza, o amor vai vir junto. Ele é uma pessoa apaixonada.

Como é começar a novela com ela já em andamento? Bate um medo?

No começo quando veio a proposta pensei “Caramba, segunda fase, todo mundo já alinhado e afinado e eu entrando”, mas estamos tendo uma preparação tão maravilhosa que mesmo antes de entrar no ar nosso grupo é tão afinado, que quando entrarmos no ar na segunda fase, tenho certeza que vai ser lindo. São atores fantásticos que estão ali disponíveis, e generosos, e eu como minha primeira novela, tomei um susto porque nunca imaginei que tanta gente estaria ali para fazer acontecer essa magia de contar a história e emocionar o público.

Por ser sua primeira novela, como está sendo contracenar com essa galera de peso?

Nos dois primeiros dias eu quase não conseguia falar no Workshop. Eu olhava para a Fernanda Montenegro, Gloria Pires e pensava “Meu Deus, são pessoas que admirei a vida inteira”. Pelo fato de serem pessoas tão sinceras, que sabem que para podermos fazer um bom trabalho temos que nos entregar, me traz segurança e conforto para poder realizar esse trabalho também que era meu sonho.

Fora a novela, tem algum outro trabalho em vista?

Tava com uma proposta de teatro mas como veio a novela, pedi para dar uma pausa.

Você pretende continuar fazendo novela?

Se gostarem de mim tenho certeza que vou continuar, mas não compete só a mim.

Como é para você entrar numa novela sabendo que a classe artística está tão desvalorizada?

Eu vejo que hoje a gente tem uma classe muito batalhadora, porque temos que correr atrás, ao mesmo tempo o ator tem que ser diretor, produtor e se virar com tudo. Ir para a TV e fazer uma novela, uma história linda como essa, é uma grande oportunidade de mostrar um trabalho que nos leve a outras coisas. Acho importante a sociedade brasileira voltar a assistir teatro que é uma arte tão linda e que por vezes vejo nem tão valorizada como deveria ser. Minha luta é essa. Levar as pessoas para o teatro e mostrar que ali existe paixão pela profissão, entrega, e mostrar ainda que ali só faz quem ama.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais