“A sensualidade nunca fez parte de mim”, revela Bia Arantes, a Brice de Deus Salve o Rei

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ainda no ar em Carinha de Anjo, Bia Arantes será Brice em Deus Salve o Rei. Na trama que estreia na Globo nesta terça-feira (09), a personagem se envolverá com diversos homens que ficarão hipnotizados com sua sensualidade e beleza. A atriz conversou com nossa reportagem e revelou que ao contrário de Brice, não se considera uma mulher sexy. Confira o bate papo completo:

Leia também: Pega Pega termina com Ibope em alta e zero repercussão

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Conte um pouco da sua personagem na trama…

É difícil falar da Brice. O que posso dizer é que ela não entra no começo, e sim,no capítulo 16.

Estão dizendo que ela é uma bruxa…

Não é. Ela só é muito sensual, então, esse olhar dela que enfeitiça as pessoas faz com que haja essa ligação, ela move tudo ao redor em interesse próprio. Não tem aquele pensamento em relação a caráter e de ser mocinha. É super consciente do que quer e usa a sensualidade para conseguir.

Ela caminha por vários núcleos não é?

Justamente por ela querer as coisas a partir dos homens, ela acaba transitando pelos núcleos.

Você saiu de uma novela infantil que pelo que ficamos sabemos será esticada até maio. Vão colocar vários clipes, e aí você vai aparecer em duas tramas ao mesmo tempo. Você ficou satisfeita pela TV Globo te aceitar mesmo estando no ar em outro canal?

Claro! São trabalhos completamente diferentes e a Globo entende isso. Fico muito feliz por ter recebido o convite para fazer a Brice, que é uma personagem que estou me divertindo muito e me dedicando bastante.

Como você constrói a sensualidade dela?

Eu fiz um trabalho muito bom com o nosso preparador de elenco e ele me ajudou a trazer no corpo, a postura, o ombro, o peito aberto de quem tem muita segurança, e à partir daí delineamos outras coisas como o olhar, e a fala da personagem.

Você se considera uma pessoa sensual?

Não me considero sensual. Tenho 5 graus de miopia, não uso óculos, faço piada de tudo, sou desastrada, sempre fui mais moleca. A sensualidade nunca fez parte de mim, estou descobrindo isso agora.

E o carinho do público infantil?

O carinho é enorme, e eu não esperava por isso. Sempre acompanhei a audiência de São Paulo, que é alta, mas aqui no Rio, eu não sabia que era assim. Em cada Uber que eu entro, me reconhecem, me pedem para fazer videos para as filhas, e em outros lugares que vou, até andando na rua mesmo. O carinho das crianças é muito sincero.

O público acaba shipando a irmã Cecília com o Gustavo. Na vida tem gente que shipa vocês também?

Tem sim! Tem muitos fã clubes que acham que a gente tinha que formar um casal, mas somos bons amigos. Mas é legal porque parece que construímos uma química tão grande no trabalho que ela transcendeu e as pessoas querem isso na vida. A gente segue bons amigos.

Sua personagem em Deus Salve o Rei terá um par romântico?

Por enquanto vários pares românticos, mas ninguém que ela se apaixona. Ela não é uma mulher de paixões, e, sim, uma mulher de interesses.

Ela vai se envolver com o Príncipe Rodolfo, não é?

Ela tem um caso com o Rodolfo (Johnny) sim, ele se torna uma grande vítima dela.

Como foi o trabalho com o Ricardo Pereira? Você já tinha trabalhado com ele antes?

É a primeira vez que trabalho com o Ricardo, e deixo muito claro, que ele é um super ator, ótimo colega de trabalho. A troca com ele é surreal, com uma qualidade excepcional e fico honrada de ter várias cenas com ele.

Como é para você participar de um projeto tão diferente como esse?

É um projeto que instiga a gente do início ao fim. A equipe é muito determinada, trabalha com muito afinco, parece que ninguém está recebendo dinheiro para fazer novela. É uma honra estar nesse projeto grandioso, estou muito curiosa para ver como vai ser.

O fato de o primeiro capítulo ser exibido no cinema, como é isso para você?

Eu acho maravilhoso, principalmente para a equipe. Temos uma equipe de finalização que é oito vezes maior que as novelas convencionais. Ver esses efeitos na tela de cinema deve ser chocante e maravilhoso.

Como foi a despedida em Carinha de Anjo?

Foi muito legal. Nas últimas semanas já estávamos em clima de despedida. Tivemos uma cena para nos despedir em que todos choraram, e a gente morre de saudade.

Quais são seus projetos fora da novela?

Tenho uns projetos sim, vou rodar um longa agora no primeiro semestre, não posso falar muito sobre, porque a pré-produção nem começou. Estou em cartaz também com a minha peça Léo e Bia, do Oswaldo Montenegro, no Teatro Maria Clara Machado, no planetário da Gávea, em que ficarei até o final do mês.

Sua personagem em O Filme da Minha Vida foi de certa forma responsável por você estar na novela?

Ela foi a grande responsável por me verem como uma mulher sensual, mas a sensualidade da Petra, minha personagem no filme, é muito diferente da sensualidade da Brice. A Petra é decadente, a mulher que já foi musa, e descobre que a objetificação da beleza não leva a nada. No fim das contas, ela não conseguiu nada com isso e tem uma amargura muito grande. A Brice tem uma sensualidade em ascensão, descompromissada.

E você está repetindo uma parceria com o Johnny Massaro, não é?

O Johhny é um ser humano incrível, o melhor ator da minha geração, faz drama, comédia, faz qualquer coisa muito bem.

Como foi voltar à Globo?

Foi super legal. Reencontrei amigos, foi um convite carinhoso, conheci a equipe e já somos uma família.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio