Publicidade

Sérgio Guizé diz que novela não pode falar com quem gosta de cinema: “Fazemos pro povo”

Ator disse que novela precisa ser popular e falar com povão

Sérgio Guizé no Prêmio Melhores do Ano, da Globo (Reprodução/Globo)
Publicidade

Vencedor do prêmio de melhor ator no Melhores do Ano do Domingão do Faustão, da Globo, o ator Sérgio Guizé defendeu A Dona do Pedaço e Walcyr Carrasco das críticas que sofre por parte da imprensa. Para ele, o autor é um grande gênio e que novela, ainda mais no principal horário da televisão, não pode dialogar apenas com quem gosta de cinema.

“O Walcyr Carrasco é um gênio. A gente faz para o povo mesmo, para o grande público. Ele coloca onze histórias na mesma nova e consegue atingir todo o Brasil. A gente não pode falar na novela, na TV, com quem gosta de cinema. É outra coisa. Tem que esperar um pouquinho, depois das 23h que passa um filme, tem o Globoplay agora… Mas novela é novela, e fazemos pra quem gosta de novela”, afirmou ele para o Observatório da Televisão.

Guizé, agora, vai se dedicar para o teatro e para o cinema. No entanto, seu nome foi cogitado para viver um personagem especial na continuação de Verdades Secretas, que estreará em 2021 no Globoplay. Guizé negou que algo esteja certo atualmente, mas que aceitaria o convite sem nem conversar muito.

Continua depois da publicidade

“”Eu adoraria fazer, ainda não assinei, nem fechei nada. Eu adoraria, porque é a Amora Mautner que vai dirigir. Eu aceitaria de olhos fechados, independente do personagem”, afirmou ele. O ator também falou do grande sucesso de A Dona do Pedaço fora do Brasil.

“O Chiclete estava na boca do povo aqui no Brasil e agora lá fora também. Agora mesmo eu fui no Uruguai e só se falava dele. Espero poder fazer mais uma novela com o Walcyr Carrasco, faria uma outra novela com ele. Me dediquei muito pra esse papel, estudei muito”, completou.

Sérgio Guizé dedica prêmio de Melhores do Ano para Jorge Fernando

Sérgio Guizé dedicou o prêmio de Melhores do Ano para o diretor Jorge Fernando, falecido em setembro. Jorge dirigiu Guizé em alguns trabalhos, o mais importante deles em Eta Mundo Bom, de 2016, trama que foi o primeiro trabalho como protagonista de massa do ator.

“Fechar o meu trabalho com esse prêmio, com meus amigos, porque não é um trabalho só meu. Queria dedicar esse trabalho para Jorge Fernando, não pude falar ali, mas ele foi um grande parceiro da minha carreira e me ajudou bastante quando mais precisei”, afirmou ele.

Por fim, Guizé definiu sua trajetória em A Dona do Pedaço: “Foi a novela mais bacana, mais solar que eu já fiz. Foi a mais tranquila. Era um personagem bem tranquilo. Depois que eu fiz a primeira cena, foi bem tranquilo dali pra frente, fui muito bem recebido pelos atores”.

Publicidade
© 2020 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade