Débora Olivieri elogia Marina Ruy Barbosa, sua filha em Deus Salve o Rei: “Me espelho nela”

Publicado há 3 anos
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Deus Salve o Rei, Débora Olivieri vive Constância, uma mulher que sempre está disposta a apoiar sua família mesmo com as constantes desavenças com o marido. Vivendo a mãe de Marina Ruy Barbosa na história medieval, a atriz conversou com nossa reportagem, e elogiou a colega, e disse que se inspira em seu profissionalismo.

Leia também: Longe da Globo há seis anos, André Luiz Miranda é escalado para Malhação: “Minha volta à casa”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Pode adiantar um pouco da Constância?

Estou vivendo uma expectativa da qual imagino que todos estão tendo, de algo grandioso que eu nunca fiz. Não desmerecendo outros trabalhos e outros personagens. Mas isso aqui é algo que está me tirando o fôlego, é muito lindo, é muito incrível fazer essa parceria com Marina Ruy Barbosa, ela é uma atriz espetacular, é uma profissional, é uma artista, e eu me espelho nela. É muito lindo isso, uma atriz mais velha se espelhar em uma mais nova, ela criou uma personalidade tão incrível para a Amália, que pra ela ter este comportamento foi resultado da criação da mãe dela, então, eu dou pra minha personagem a essência do personagem que ela consome, é muito legal, porque eu vejo o olhar dela e eu tento jogar na mesma direção. É uma mãe moderna, para uma filha moderna, para a época. A gente olha no olho uma da outra e se conecta ali mesmo.

Você saiu de Novo Mundo direto para a era medieval, né? 

Em Novo Mundo, que eu fazia a Carlota Joaquina, e foi também um trabalho maravilhoso, e que só tenho a agradecer por ter feito este trabalho tão maravilhoso. E por poder fazer personagens e mulheres tão especiais.

Como está sendo esse encontro com a Marina?

Ela é muito intensa, eu lembro que a minha tia fez um espetáculo com ela, e ela era bem jovenzinha e minha tia voltava para casa e falava: “o que é aquela menina?”. Ela se atira de cabeça de uma maneira tão profunda.

É uma nova geração surpreendente, né? 

Esta geração digital eu tenho dificuldade, sou meio arisca em querer aceitar, vou indo com dificuldade, mas vou tentando.

O que podemos esperar dessa trama? 

Eu espero que ela seja um sucesso absoluto, e que tenhamos várias Deus Salve o Rei. Espero que a trama tenha alguma continuidade.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio