Viva frustra espectadores ao não exibir mais programas recentes da Globo

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na última segunda-feira (1º), o canal Viva trouxe “novidades” ao seu espectador. Às 16h15, tirou a poeira da primeira temporada do Estrelas, de Angélica, exibida em 2006. Na sequência, exibiu a estreia do Encontro com Fátima Bernardes, um programa exibido anteriormente em junho de 2012. Por fim, trouxe um Mais Você completamente diferente: a estreia, exibida em outubro do já longínquo ano de 1999.

Segundo a comunicação da Globo, a mudança acontece em razão de um acordo que coloca o aplicativo Globo Play como a principal janela dos produtos de variedades recentes da emissora. Deste modo, o Viva continua exibindo as atrações de variedades do canal aberto, mas apenas as de arquivo. O mesmo valerá para o Altas Horas, exibido no Multishow, que também passará a ser exibido a partir da primeira temporada, de 2000. O Viva também deve exibir programas de acervo dos títulos Amor & Sexo, Esquenta! e Domingão do Faustão, estes ainda sem data.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Para telemaníacos curiosos, não deixa de ser interessante acompanhar edições “antigas” de atrações da Globo. É engraçado ver Ana Maria Braga estreando na Globo, ainda um tanto contida, num programa bem diferente do Mais Você atual. A evolução da atração é visível na comparação. O Estrelas, de Angélica, também tem suas diferenças de 12 anos para cá, e olha que o Viva não exibiu os programas de estreia, que tinha a apresentadora e seus convidados num sofá. O canal preferiu repetir os episódios já a partir do formato consagrado do programa, todo em externas. Já rever o Encontro é constatar que o matinal, em seu início, era mesmo bem sonolento.

No entanto, a medida frustra o espectador que, por anos, via programas da Globo em horários alternativos no Viva. O canal da Globosat sempre exibiu o episódio do dia do Vídeo Show e do Mais Você em sua grade diária. Também exibia Estrelas e Caldeirão do Huck aos domingos, uma semana após serem exibidos no canal aberto. Foram anos neste sistema, criando um hábito. Um hábito que, agora, foi quebrado. Sem dúvidas, teve espectador que não entendeu nada.

Além disso, é sempre um risco exibir programas de acervo. Na terça-feira (02), por exemplo, foi visto no Estrelas uma entrevista com Antonio Calloni, que falou sobre seu personagem Gustavo em Páginas da Vida. Alguém aí se lembra do Gustavo? Não, já que o personagem morreu sem nenhuma explicação na passagem de tempo que marcou a trama de Manoel Carlos. Já no programa de Fátima Bernardes, é possível ver as notícias do dia. Mas de junho de 2012.

O Viva é mesmo um canal que se moldou exibindo programas clássicos do acervo da Globo. Mas não é a mesma coisa assistir uma novela ou humorístico antigos e rever programas de variedades. Neste último caso, a passagem de tempo grita e mostra que as atrações são datadas.

Cidade dos Homens peca ao repetir fórmula de temporada anterior

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio