Verdades Secretas é uma novela equilibrada, com apelo erótico e crítica social

Pontos negativos e positivos fizeram da trama vencedora do Emmy Internacional

Publicado em 26/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando estreou em 2015, Verdades Secretas, deu o que falar pela grande quantidade de cenas de nudez e sexo. Mas, por se exibida após 23h na Globo, isso não foi um problema, pelo contrário, rendeu muita audiência e repercussão.

Agora, em 2021, a reprise da trama de Walcyr Carrasco volta a dar o que falar e logo na estreia, terça-feira (24), trouxe de volta o que a consagrou: qualidade técnica impecável no que diz respeito a fotografia, cenários, som e imagem, mas como citado há 6 anos, deixou a desejar ou pecou pelo excesso em alguns pontos do texto e interpretações.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O primeiro capítulo já dá o tom que deve seguir nos próximos, sem correria foi apresentado o núcleo central da trama e os principais personagens. A novela inovou na época por não apresentar os créditos na abertura, mas sim ao longo das primeiras cenas, recurso comum em filmes.

Na primeira parte de Verdades Secretas, Carolina (Drica Moraes) se destacou com uma forte atuação. Ela descobre a traição do marido Rogério (Tarcísio Filho) e sai de casa com a filha Arlete (Camila Queiroz), que sonha em ser modelo.

Uma das cenas que mais chama a atenção do público é com o personagem de Rodrigo Lombardi, Alex, que apareceu nu, após uma noitada com a personagem da modelo Alessandra Ambrosio. Apesar de rápida, como sempre esse tipo de cena deu o que falar.

Na segunda parte, Já em São Paulo, a jovem encontra dificuldades na cidade grande, mas é recompensada com a oportunidade de entrar para o mundo da moda e se tornar a Angel na agência Fanny, conduzida pela excelente personagem de Marieta Severo.

Nesse ponto da novela a atuação de Rainer Cadete, na pele do gay Visky, chama a atenção pelo tom exagerado, mas diferente do que vimos com Félix, (Mateus Solano) em Amor à Vida e Téo Pereira (Paulo Betti) em Império. Se nas outras novelas o exagerado era engraçado e pitoresco, no caso de Verdades Secretas é enjoativo e insuportável.

Walcyr Carrasco cria excelentes tramas, mas peca no texto cliché, cheio de falas e diálogos mecanizados e nos personagens muitas vezes caricatos. A direção do núcleo de Mauro Mendonça Filho também apresenta momentos primorosos como a cena de Rodrigo Lombardi nu e Drica Moraes descobrindo a traição e momentos dispensáveis como Rainer Cadete dando pinta na agência de modelos e irritando os colegas de trabalho.

De maneira geral, Verdades Secretas é uma novela equilibrada com pontos negativos e positivos, mas que fizeram dela vencedora do Emmy Internacional e diversos outros prêmios.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio