Sucesso em 2010, Ti-ti-ti não empolga em reprise

Trama de Maria Adelaide Amaral derrubou os índices alcançados por Laços de Família

Publicado em 5/21/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Atual cartaz do Vale a Pena Ver de Novo, Ti-ti-ti ainda não engrenou nas tardes da Globo. A novela de Maria Adelaide Amaral, baseada na obra de Cassiano Gabus Mendes, tem registrado índices de audiência medianos na faixa vespertina de reprises, se comparada às antecessoras do horário.

Justiça seja feita, a Globo não economizou nos “arrasa-quarteirão” que antecederam Ti-ti-ti no horário. Laços de Família, Êta Mundo Bom! e Avenida Brasil são verdadeiros clássicos, com um apelo capaz de gerar comoção dentre os noveleiros mais afoitos. Esperar que qualquer nova reprise mantivesse os bons índices seria esperar demais.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ti-ti-ti tem seus méritos, é verdade. A trama sempre foi muito pedida pelas redes sociais pelos espectadores, além de ser um dos maiores sucessos do horário das sete da Globo na década de 2010. O fato de ela ter sido um grande sucesso a credencia para uma reprise esperada. Mas isso não é garantia de resultados espetaculares.

Afinal, é preciso analisar não apenas a trama em si, mas também o contexto. Em 2010, Ti-ti-ti devolveu o humor popular ao horário das sete ao substituir a problemática Tempos Modernos. Já em 2021, algumas temáticas parecem antiquadas, como o mundo da moda e das revistas especializadas. Muita coisa mudou de lá para cá e a ambientação soa datada.

Além disso, Ti-ti-ti tem uma pegada pop que funcionou bem no horário das sete, mas que não necessariamente seja atraente à tarde. A comédia da trama é muito baseada em metalinguagem, com inúmeras piadas sobre novelas. Trata-se de um tipo de humor que pode não ter tanto apelo junto ao público conservador vespertino, que prefere um bom dramalhão.

Longe de ser um fracasso

Apesar de não ter mantido os altos índices de Laços de Família, a reprise de Ti-ti-ti está longe de ser considerada um fracasso. A média da trama gira em torno de 15 pontos no Kantar Ibope, o que a mantém acima dos resultados dos últimos “equívocos” da faixa, como Celebridade e Belíssima.

Além disso, ainda há muita novela pela frente. O melodrama da história deve ficar mais intenso quando se estabelecer o triângulo amoroso da trama, com Marcela (Isis Valverde) sendo disputada por Edgar (Caio Castro) e Renato (Guilherme Winter). Já o fã de comédia rasgada não perde por esperar as sequências em que Jaqueline Maldonado (Claudia Raia) se muda para um convento, tornando-se Irmã Desgosto.

Ti-ti-ti é uma boa novela, leve e divertida. Sua reprise não se tornará um “fenômeno”, como Êta Mundo Bom!, mas deve manter o Vale a Pena Ver de Novo em sua confortável liderança.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio