Sobram “vilões” e faltam “heróis” no BBB 21

É muito difícil escolher por quem torcer em meio a tantas figuras controversas

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O clima continua pesado no BBB 21. Os acontecimentos que culminaram com a desistência de Lucas Penteado fizeram com que vários participantes mostrassem o pior de si. Com isso, o jogo da Globo não tem conseguido cativar, já que é bem difícil escolher alguém para torcer ali dentro.

“Autointitulados” vilões no último Jogo da Discórdia, Karol Conká, Nego Di e Projota parecem mesmo influenciar negativamente toda a casa. A cantora, ao lado da fiel escudeira Lumena, tem apostado numa narrativa que distorce toda a realidade. E, estranhamente, todos parecem acreditar nela.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Enquanto isso, Nego Di e Projota se perdem numa aliança que não costuma ser vista com bons olhos aqui fora. Além disso, o comediante não angaria torcida com seus comentários ácidos e, muitas vezes, desnecessários. Já o cantor desencantou a audiência ao, inicialmente, demonstrar compaixão por Lucas e, depois, agir pelas costas.

Já o restante da casa parece inerte diante de todas as situações pavorosas que aconteceram nos últimos dias. Enquanto mentiras se tornam verdades, e a pressão psicológica impera, muitos fazem cara de paisagem com medo de se comprometer. Com isso, são vistos como cúmplices de vilões.

Grande parte da casa não se destaca por preferir servir de coadjuvantes aos desmandos dos “vilões”. Com isso, há poucas opções de pessoas verdadeiramente carismáticas para angariar uma torcida. A edição da última terça-feira (9) até se esforçou para fazer o público lembrar que Caio é um rapaz bem-humorado, mas até ele se escondeu atrás do controverso Rodolffo.

Gilberto desponta

Em meio a tantos personagens que não disseram a que vieram, Gilberto acabou despontando junto ao público. O rapaz conseguiu formar uma boa visão de jogo, apostou num posicionamento opositor incisivo (e necessário) e, com isso, surge como favorito.

Claro, ainda há muito programa pela frente. Mas se o pessoal não acordar e começar a agir por conta própria, ao invés de se esconder nas sombras dos vilões, o BBB 21 periga definir uma final precoce ainda em seus primeiros dias. Está puxado.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio