Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Silvia Abravanel é totalmente dispensável no Bom Dia & Cia

Publicado em 06/03/2017
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

O SBT tem um histórico de acerto em apresentadores para o público infantil. Eliana, Jackeline, Priscila e Yudi, e Maisa estão aí para provar que Silvio Santos fez boas escolhas ao longo dos anos. Desde 2015, a diretora do programa, Silvia Abravanel, filha do patrão, teve de assumir a atração após uma ação judicial pedindo o afastamento dos atores Matheus Ueta e Ana Julia.

Nesta segunda-feira (06), estreou o novo cenário do Bom Dia & Cia e com transmissão em HD. Aos poucos, a emissora de Silvio Santos se adequa a tecnologia. Em São Paulo, o “apagão analógico” está marcado para o dia 29 de março.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

O SBT é a única emissora aberta a ter um programa para a exibição de desenhos animados. Porém, o Bom Dia poderia ser a melhor opção e, por falta de investimento ou preguiça, não é.

A começar pela apresentação de Silvia Abranavel. Em entrevista ao site UOL, ela contou que assumiu o comando do programa porque a ação judicial, que proibiu os apresentadores mirins de trabalhar, “foi de um dia para o outro”. A filha de Silvio Santos, porém, é totalmente dispensável. Com uma voz forçada (parecida com aquela que fazemos quando estamos conversando com um bebê), tentando se adequar ao público infantil, Abravanel decepciona na espontaneidade. As brincadeiras da apresentadora com as crianças soam falsas. Sem carisma no programa, ela parece aquela mãe emburrada que sorri para o filho na frente dos outros.

Não é a idade de Silvia Abravanel que está em questão e nem por ela ser adulta. Se fosse, Eliana e Jackeline não dariam tão certo à frente da atração, no passado.

Assistindo a filha de Silvio Santos apresentando o programa, percebe-se um sentimento de nostalgia. Nos anos anteriores, era gostoso acordar uma hora antes do Bom Dia & Cia, assistir Tom & Jerry e, logo em seguida, ouvir o famoso Playstation do Yudi, ou até mesmo realizar a impossível ligação para o 4002-8922, ou ver as trapalhadas da menina Maisa.

Talvez o programa tenha perdido a sua tradição. Ou, analisando pela razão, o tempo acabou. O fato é que Silvia Abravanel nada acrescenta. Não tem perfil e nem se adequou a ele durante todo esse tempo. Se a atração depende mesmo da distribuição de prêmios, a solução é trocar a apresentação. Se não, o Bom Dia & Cia, pela sua história, é capaz de se manter sem qualquer apresentador.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....