Sem emoção, Top Chef Brasil tem início desanimado

Competição culinária da Record TV teve início morno

Publicado há 19 dias
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Aposta da Record TV no segmento de reality show de culinária, o Top Chef Brasil teve uma primeira temporada bastante apagada em 2019. Mesmo assim, a emissora insiste na atração, emplacando um segundo ano que tenta driblar a pandemia do novo coronavírus.

No entanto, sem nenhuma mudança significativa, a atração segue sem apelo e deve seguir no limbo televisivo. A premissa de Top Chef Brasil é interessante. Ao confinar os participantes, o reality foca em contendas que não necessariamente acontecem na cozinha.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No entanto, há pouco efeito prático neste formato, ao menos na versão brasileira. A cozinha predomina, fazendo o Top Chef Brasil da Record uma espécie de “genérico” do MasterChef (a versão original, e não a que a Band lançou esta semana).

Porém, Top Chef Brasil fica anos-luz atrás do reality da Band, muito por causa de seu elenco. Felipe Bronze é simpático, mas segue sem firmeza na apresentação. Falta mais pulso firme ao chef. Além disso, os jurados Ailin Aleixo e Emmanuel Bassoleil não são lá muito carismáticos.

A falta de um personagem que imprima alguma identidade ao programa é grave. Tudo é muito asséptico e sem ritmo. Ou seja, para que a segunda temporada da atração consiga uma repercussão minimamente superior à do ano passado, é preciso esperar que um participante se destaque e dite os rumos da narrativa. O que, até agora, parece pouco provável que aconteça.

Desafios

O programa da Record TV também precisa disputar a atenção do público com os demais programas do segmento. Atualmente, são nada menos que três programas diferentes no ar, em momentos distintos de sua trajetória. Mestre do Sabor, na Globo, está na reta final, enquanto o MasterChef Brasil, na Band, acaba de lançar sua versão “game show”. E, assim que Mestre do Sabor sair do ar, será a vez do SBT atacar com Bake Off Brasil.

Outro desafio do Top Chef Brasil foi estrear justamente entre o imbróglio envolvendo o futebol carioca. A Globo rompeu o contrato de exibição do Campeonato Carioca, e a final entre Flamengo e Fluminense foi parar no SBT. Ou seja, a audiência do futebol migrou para a TV de Silvio Santos, enquanto a Globo usou seu arsenal de filmes para polarizar os números. Assim, sobrou bem pouco para os demais canais.

Isso sem falar que a Record TV assume um risco ao lançar o programa em meio à pandemia. O reality teve cinco episódios gravados antes da quarentena, e só agora irá retomar as gravações.

Esta pausa e a volta neste contexto submetem o programa a imprevistos que podem prejudicar seu andamento. Já pensou se um participante confinado fica doente, por exemplo?

Em suma, são muitos os desafios da nova temporada de Top Chef Brasil. Mas o principal deles será convencer o público a dar uma nova chance à atração, dada a temporada sem apelo do ano passado. Complicado.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais