Sem bons personagens, A Fazenda 12 vai do céu ao chão e zera de conteúdo

Participantes que sobraram empurram o programa com a barriga

Publicado há um mês
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Fator que preocupa toda produção de reality a certa altura, a falta de bons participantes em A Fazenda 12 já acendeu o alerta do público da internet. Há pouco mais de um mês para seu fim, que ocorrerá, se tudo caminhar como planejado, no dia 10 de dezembro, o programa sente o impacto da saída de figuras como Luiza Ambiel e Cartolouco, que para o bem ou para o mal, se tornaram fundamentais para o desenrolar da trama.

Uma interferência indevida feita por Marcos Mion a Jojo Todynho a poucas semanas, quando o apresentador questionou a intensidade com que a funkeira trata seus colegas de confinamento e que tal comportamento poderia “machucar” o outro, fez com que Jojo refletisse seu futuro no jogo e condenasse o entretenimento como um todo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Jojo Todynho apaga no programa após questionamento de Marcos Mion (Reprodução: PlayPlus)

Poucas são as chances de Jojo Todynho render algo mais, tendo em vista que a grande maioria dos confinados que restaram no programa são seus aliados. Jakelyne Oliveira, Mariano, Mateus Carrieri, Lipe Ribeiro e Stéfani Bays são de apelo mediano quase neutro: a verdadeira definição de puxa-saco.

Na festa “memes”, da última sexta (30), Jojo Todynho também foi a responsável por selar a paz entre Mirella e Raissa Barbosa, desarmando a bomba relógio. Jojo sugeriu até “pipoquinha” na casa da árvore a fim de uma trégua, algo que parecia improvável diante de tantos desentendimentos entre elas, que sem dúvida, entraram para os melhores da história do reality show.

Mirella e Raissa selam a paz (Reprodução: PlayPlus)

Certamente a produção do programa já abriu o olho para a situação, mas é bom deixar de aviso: atividade de discórdia seria a única solução para acabar com a paz que impera em Itapecerica da Serra, ou quem sabe uma repescagem (ainda está em tempo). De garantia mesmo, apenas Mirella e Lidi Lisboa tem alguma chance de render, ou nem isso. As festas deveriam ser revistas: estão servindo apenas para que os peões se entendam ao invés de tretarem. Desde a eliminação de Luiza Ambiel a Record TV ainda não mostrou uma carta na manga para reverter este cenário.

As várias falhas de percurso e a vergonhosa transmissão do PlayPlus (streaming da Record TV) dão canseira no público e A Fazenda 12, que já corre o risco de ser rebaixado de melhor reality show do ano para o mais problemático, algo que não seria nada legal diante de tanto investimento com direito a insistentes discursos a fim de engradecer o projeto.

Lidi Lisboa durante barraco com MC Mirella (Reprodução: Record TV)

Quem assiste o programa sabe de sua grandiosidade, é notório, no entanto, mais que vender o peixe para sua audiência, é necessário o pé na realidade, A Fazenda 12 é o programa mais comentado no Brasil, mas não por ser o melhor, pelo contrário.

Já Marcos Mion, que comemora 21 anos de carreira na televisão, ele é, de fato, o melhor apresentador da atualidade. Qualquer opinião contrária seria descabida. Bom de improviso, rápido nas respostas e “malandro” no jogo de câmera, sobra para Mion uma soma ingredientes que faltam em tantos outros comunicadores. O ex-MTV se encaixou no formato como nenhum outro faria melhor.

Marcos Mion se emociona durante apresentação de A Fazenda 12 (Reprodução/Record TV)

Mion trilha o caminho de profissionais como Augusto Liberato (Gugu), Fausto Silva e Luciano Huck, mas não pode deixar que sua credibilidade seja colocada em jogo em troca de “passar pano” para comportamentos que hoje em dia não cabem mais na sociedade, como aceitar censura de beijo entre duas mulheres.

Também caberia a Mion a ótima frase do influenciador Hugo Gloss a Tiago Leifert: “Aprenda a apresentar um reality show sem se envolver emocionalmente”. E isso nada tem a ver com seu choro ao vivo na última quinta (29) após uma sequência de graves falhas.

Em suma, A Fazenda 12 precisa de mais agito. Sua queda em conteúdo foi brutal e, diferente do BBB, que conta uma história igual a de uma novela, a audiência d’A Fazenda é sustentada por barracos e situações isoladas. É aquilo, “sem café, sem entretenimento”. Para bom entendedor…!

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio