Safira, de Cristina Pereira, abrilhanta núcleo cômico apagado de Haja Coração

Com a nova personagem, a atriz revive sua Fedora de Sassaricando

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dentre as várias mudanças que Daniel Ortiz imprimiu no texto original de Sassaricando para criar a sua Haja Coração, uma das mais sentidas é a mudança de perfil de Fedora Abdala. Ao transformar a herdeira dos Abdala numa “patricinha” metida a digital influencer, o autor esvaziou o tipo brilhantemente criado por Cristina Pereira na obra de Silvio de Abreu.

Por conta desta mudança de perfil, Tatá Werneck optou por dar à nova Fedora um tom irritantemente infantil. Voluntariosa em demasia, a personagem mais irrita do que arranca risadas do público. Com isso, desperdiça o talento da própria intérprete, que é uma comediante de mão cheia.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Assim, a entrada de Cristina Pereira em Haja Coração como Safira, tia de Fedora, acabou por corrigir este erro de percurso. A atriz veterana entrou em cena fazendo exatamente a mesma Fedora que fez tão bem há 13 anos. Fogosa, debochada, grossa e sem papas na língua, a tia Safira deu um chacoalhão mais do que necessário no núcleo cômico de Haja Coração.

Afinal, a família Abdala sempre soou como um grande desperdício de talento por metro quadrado. O núcleo conta com comediantes do naipe de Claudia Jimenez, como Lucrécia, e Marcelo Médici, como Agilson, mas eles estão inacreditavelmente apagados. Enquanto isso, Alexandre Borges repete o Cadinho, de Avenida Brasil, e Grace Gianoukas, um dos poucos destaques, passa a maior parte da história fora de cena, perdida na floresta.

Salvação da lavoura

Ou seja, a entrada de Cristina Pereira não apenas serviu para resgatar as características que fizeram da Fedora original um sucesso, mas também para dar alguma vida ao núcleo da mansão. Com a presença da atriz, a Fedora de Tatá fica menos intragável, e o Leozinho de Gabriel Godoy cresce absurdamente.

Neste contexto, tia Safira rouba a cena em Haja Coração e dá alguma graça ao enredo. Mesmo que o texto não ajude muito, já que Ortiz é adepto do humor mais infantilizado, a performance da atriz acaba por compensar a falta de piadas mais inteligentes. Tia Safira chegou para “salvar a lavoura”.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio