Record corre riscos com reprise de Essas Mulheres

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O anúncio da Record de que vai reapresentar a novela Essas Mulheres, exibida originalmente em 2005, pegou muita gente de surpresa. Isso porque especulava-se que Bela, a Feia, versão nacional de A Feia Mais Bela, seria a escolhida para suceder Bicho do Mato nas tardes do canal. Além disso, a Record já tentou reprisar Essas Mulheres em 2007. Mas o repeteco não emplacou e foi interrompido.

A primeira tentativa de reprisar Essas Mulheres está ligada à criação da terceira faixa de novelas do canal. Entre 2006 e 2007, a Record desenhava uma grade semelhante à da Globo. E desejava exibir, também, uma novela das seis. A aposta foi na trama juvenil Alta Estação, que tinha o objetivo de durar, no mínimo, quatro anos. Mas a novela de Margareth Boury não emplacou e foi encerrada no capítulo 164. Em seu lugar, estreou a trama latina Zorro – A Espada e a Rosa. E, ao fim desta, a Record apostou no retorno de Essas Mulheres. Mas a novela derrubou os índices do horário e saiu do ar após apenas 17 capítulos. E o público ficou a ver navios.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Globo começa a gravar Espelho da Vida, próxima novela das 18 horas

Essas Mulheres é uma ótima novela. Trata-se de uma das melhores produzidas pela Record desde o renascimento da teledramaturgia do canal, iniciado com A Escrava Isaura. Escrita por Rosane Lima e Marcílio Moraes, a trama reúne histórias de três romances de José de Alencar: Senhora, Diva e Lucíola. No elenco, Christine Fernandes, Carla Cabral e Miriam Freeland. Com texto refinado e boa reconstituição de época, Essas Mulheres não sustentou os índices da antecessora A Escrava Isaura, mas também não chegou a decepcionar.

Essas Mulheres: risco

É bem possível que o retorno de Essas Mulheres não repita o fracasso da tentativa de reprise anterior. Afinal, a Record já vem exibindo reprises de novelas à tarde há um tempo. Ou seja, desta vez, Essas Mulheres vai ocupar uma faixa que já tem uma plateia formada. Na tentativa anterior, a trama vinha numa sequência de fracassos, o que a prejudicou.

Sendo assim, este retorno servirá até para acalentar o espectador que tentou ver a reprise anterior e se frustrou com seu cancelamento. No entanto, trazer Essas Mulheres de volta não deixa de ser um risco. Mas se trata de um risco que vale a pena correr, tendo em vista a qualidade da produção.

Leia também: Chegada de Natália do Vale movimenta Orgulho e Paixão

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio