Rebeca Abravanel encontra um rumo no Roda a Roda

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Terceira filha do clã de Silvio Santos a emplacar um espaço diante das câmeras na TV do pai, Rebeca Abravanel vem surpreendendo no comando do Roda a Roda. Depois de uma estreia truncada e sem qualquer emoção ou envolvimento, a filha número cinco começa a mostrar alguma evolução no comando do tradicional game show do SBT.

A surpresa acontece porque a estreia de Rebeca Abravanel à frente do Roda a Roda causou a pior das impressões. Em seus primeiros dias, ela passava a sensação de que sua cabeça não estava ali. Seu tom de voz e a expressão de seu rosto nunca mudavam. Além disso, ela passava tensão e não se envolvia com os participantes, comandando o programa de maneira mecânica. E um game show, para funcionar, precisa passar emoção ao público.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em tempos de Power Couple, relembre outros programas baseados em jogos de casais na TV

No entanto, prestes a completar um ano no programa, Rebeca mostrou evolução. Ela não parece mais tensa em cena, e sim mais à vontade. Agora, a apresentadora consegue estabelecer um diálogo com os participantes, demonstrando algum interesse. Com isso, passou a torcer e a sofrer por eles, nos momentos mais tensos do programa. Além disso, consegue “quebrar o gelo” ao tirar sarro de situações, e até dela mesma.

Com esta postura, Rebeca Abravanel começa a construir uma personalidade em seu trabalho como apresentadora. Coisa que suas irmãs mais “experientes”, Patrícia Abravanel e Silvia Abravanel, ainda não conseguiram. E que é a chave do sucesso de seu pai, Silvio Santos, que o mantém no topo dentre os apresentadores brasileiros.

Não que Rebeca Abravanel seja uma apresentadora genial. Ainda lhe falta tato, estofo e traquejo. No entanto, comparando a Rebeca estreante do ano passado com a atual, nota-se uma clara evolução. Ela começa a mostrar alguma condição de alçar voos mais altos. Tempo ao tempo.

Globo aposta alto em Belíssima, mas corre riscos com a reprise

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio