Protagonistas sem carisma prejudicam Nos Tempos do Imperador

Pedro, Teresa, Luísa e Pilar não empolgam, e é difícil torcer por eles

Publicado em 15/10/2021 19:16
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos Tempos do Imperador não tem empolgado muito o espectador. E a explicação para este desempenho não muito favorável pode estar justamente nos protagonistas da obra de Thereza Falcão e Alessandro Marson. O triângulo amoroso envolvendo Dom Pedro II (Selton Mello), Teresa (Letícia Sabatella) e Luísa (Mariana Ximenes) não cativa, enquanto Pilar (Gabriela Medvedovski) é uma mocinha um tanto cansativa.

A história do imperador do Brasil é a mais problemática, muito por conta da construção de Pedro. Os autores abusaram do idealismo ao apresentar sua versão do imperador, dando-lhe um ar pouco afetuoso. Na verdade, Pedro oscila entre os belos discursos e as atitudes pouco ortodoxas. Com isso, ele parece hipócrita. É difícil torcer por um protagonista que não pratica o que prega.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Enquanto isso, Teresa e Luísa ocupam espaços ingratos. Teresa convive com o caso envolvendo Pedro e a Condessa de Barral bem debaixo de seu nariz. Mas, de mãos atadas em razão de sua posição como esposa do Imperador, ela nada pode fazer. Assim, se torna excessivamente passiva, ao ponto de incomodar.

Já Luísa tem postura de heroína e é a mais carismática do trio. Mesmo assim, por vezes, sobe num pedestal para defender seu amor pelo imperador, mesmo diante do fato de ambos serem casados. Por isso, assim como Pedro, Luísa passa por hipócrita e prepotente. Assim, o triângulo formado pelos personagens não tem muito para onde ir. O público, então, não se envolve. E uma novela que se preze precisa deste envolvimento.

Enquanto isso, Pilar e Samuel (Michel Gomes) assumem a função romântica de Nos Tempos do Imperador. Mas também é difícil torcer por eles. Isso porque Pilar surge com uma determinação acima da média, ótimo traço para uma boa heroína. Porém, não parece preocupada com os problemas que surgem a partir de sua determinação, problemas estes que afetam quem a rodeia. Ou seja, é egoísta.

Já Samuel, muitas vezes, aparece extremamente subserviente aos caprichos de Pilar. Com isso, parece fraco. É um personagem interessante, que tem dramas bem armados, como a rivalidade com Tonico (Alexandre Nero) e a busca por sua irmã. Mas ele murcha diante de Pilar.

Assim, Nos Tempos do Imperador tem se segurado nas tramas paralelas, muito mais envolventes que a história principal. Tonico, Dolores (Daphne Bozaski), Quinzinho (Augusto Madeira), Vitória (Maria Clara Gueiros), Lota (Paula Cohen), Batista (Ernani Moraes) e Lupita (Roberta Rodrigues), além das princesas Isabel (Giulia Gayoso) e Leopoldina (Bruna Griphao) têm dominado a novela até aqui.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio