Patrícia Poeta fez a coisa certa ao abandonar o jornalismo

Publicado em 30/04/2017

Acompanho a carreira da querida Patrícia Poeta há alguns anos. Sempre percebi uma sagacidade em seu olhar do tipo: ‘eu posso; eu consigo’. Sua trajetória jornalística é alicerçado na comunicação. Poeta evoluiu muito na profissão. Começou como repórter e ocupou a cadeira do jornalístico mais importante do país. Mas, como eu disse anteriormente, ela é do tipo de pessoa que não fica na famosa zona de conforto.

Em 2014 a jornalista decidiu seguir seu coração e se dedicar exclusivamente ao entretenimento. Algo arriscado para o profissional que está acostumado a fazer um tipo de coisa e modificar de uma hora para outra o seu ofício – pesa também a aceitação do público.

Muita especulado pela imprensa, seu programa solo ainda não saiu do papel. Mas Patrícia  Poeta tem mostrado que é uma comunicadora nata. No comando do É de Casa desde de 2015, a profissional cresceu muito no vídeo. O público conheceu uma nova Patrícia. Agora, Pat Poeta para os telespectadores que a acompanham no programa semanal; e em seu programa solo no GNT, intitulado Caixa de Costura.

Patrícia Poeta estreia como substituta de Ana Maria Braga no Mais Você

Fã incondicional de Oprah Winfrey, a jornalista nos mostra que não teria uma inspiração melhor. Sua entrega e seu amadurecimento tem algo em comum com a americana mais influente da América. Ambas abandonaram o jornalismo e seguiram a famosa intuição. No caso de Ophah, deu certo. No Caso de Patrícia, está dando. Ela tem carisma e não se leva a sério. E isso já faz uma grande diferença. Sem duvida nenhuma, essa troca do jornalismo para o entretenimento aconteceu na hora certa.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.