Paredão falso foi mais uma tentativa frustrada de movimentar o BBB 19

Publicado há 2 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Depois de muito tentar botar “fogo no parquinho”, sem sucesso, a direção do Big Brother Brasil entendeu que o atual elenco não está lá muito interessado em jogar. Assim, assumiu que este é um BBB “paz e amor”. Mas, mesmo assim, ainda tenta desestabilizar os “brothers” vez ou outra. O paredão falso desta terça-feira (05) foi mais uma tentativa neste sentido. Uma tentativa um tanto inócua, diga-se.

Desta vez, em vez de levar o eliminado para um quarto e esperar uns dias para promover seu retorno, o paredão falso durou poucos minutos. Gabriela esteve ao lado de Rodrigo e Tereza na votação, sem saber que, na verdade, o público votaria para dar imunidade a um deles. Sendo assim, quando Tiago Leifert anunciou sua saída, Gabriela cumpriu o protocolo, seguindo em direção à porta em meio à comoção de seus amigos. Entretanto, logo a “sister” surgiu na despensa da casa, retornando ao jogo em seguida. E só.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Paula reclama: “Que líder é esse que não manda nada?”

Ou seja, foi um paredão que não acrescentou absolutamente nada ao andamento do jogo. Nos paredões falsos, o BBB, ao menos, deu a chance de os falsos eliminados observarem o andamento da casa, para retornarem com informações privilegiadas. Desta vez, foi apenas uma “encheção de linguiça”. Assim, o episódio desta terça-feira foi uma perda de tempo para o andamento do jogo. Houve apenas a decisão do BBB de não eliminar ninguém esta semana. Simples assim.

BBB: paredão de ajuste

Provavelmente, a decisão de não eliminar ninguém tenha a ver com o fato de o BBB ter perdido dois integrantes logo em seu início. Ainda antes da estreia, Fábio foi desclassificado por ter ocultado o fato de ser patrocinado por uma marca. Depois, Vanderson precisou deixar a casa para resolver problemas judiciais. Nenhum dos dois foi substituído, o que reduziu o número provável de “paredões”.

No entanto, esperava-se uma solução mais criativa para driblar esta situação. Fazer um paredão que envolvia todo o ritual, no dia já tradicional de eliminação, pareceu, apenas, uma tentativa desesperada de chacoalhar minimamente a casa. Mas, até aqui, a manobra se revelou ineficiente.

Leia também: Com Celso Portiolli e Sabrina Sato, programa de namoro volta à moda na TV aberta

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais