O que aconteceu com Quinzinho? Garoto de Novo Mundo vira alívio cômico em Nos Tempos do Imperador

O personagem de Augusto Madeira é o principal elo entre as duas novelas

Publicado em 16/09/2021 18:45
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Continuação direta de Novo Mundo, Nos Tempos do Imperador tem na figura de Quinzinho (Augusto Madeira) o principal elo entre as duas tramas das seis. A nova trama de Alessandro Marson e Thereza Falcão traz personagens que são descendentes das figuras da novela anterior, mas Quinzinho teve uma presença marcante na saga de Anna Millman (Isabelle Drummond) e, por isso, é o principal ponto entre as histórias.

No entanto, chama a atenção a maneira como Quinzinho foi encaixado no novo enredo. Enquanto em Novo Mundo ele era um garoto (vivido por Théo de Almeida Lopes) que passou por uma série de eventos dramáticos, em Nos Tempos do Imperador ele surge como líder do principal núcleo cômico do enredo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Novo Mundo, Quinzinho era um órfão que foi usado por Elvira Matamouros (Ingrid Guimarães) para enganar Joaquim (Chay Suede). Apaixonada pelo mocinho, a atriz o faz acreditar que o garoto é filho deles. Porém, ao longo da trama, Quinzinho também passa uma temporada na Taberna dos Porcos, sendo cuidado por Germana (Vivianne Pasmanter) e Licurgo (Guilherme Piva), que costumavam colocar o garoto para dormir numa gaveta.

Quinzinho não falava, mas, aos poucos, vai se aproximando de Joaquim e Anna, que o acolhem, e vai superando alguns traumas. No fim da história, ele fica verdadeiramente envolvido pelos pais adotivos, incluindo Elvira, e decide partir com a mãe em suas andanças pelo mundo como atriz de teatro.

Eis que, em Nos Tempos do Imperador, reencontramos Quinzinho já adulto, casado com Querência (Dani Barros), e novamente ao lado de Germana e Licurgo. O rapaz se refere aos pais adotivos Joaquim e Elvira com saudades, enquanto transforma a Taberna dos Porcos no Hotel Cassino Perequeté.

Porém, para conseguir construir seu empreendimento, Quinzinho usa métodos um tanto questionáveis, chegando a roubar materiais pelas ruas, ou ainda vender imóveis que pertencem à irmã de criação, Vitória. Ou seja, Quinzinho virou um picareta.

Ao que tudo indica, o Cassino Perequeté servirá à Nos Tempos do Imperador como a Taberna dos Porcos serviu à Novo Mundo, como um local boêmio utilizado como ponto de encontro de vários personagens, unindo os núcleos em torno do enredo. Mas não deixa de ser curioso o filho dos protagonistas passados, anteriormente inserido numa trama dramática, ser mostrado agora como um bufão. Pelo jeito, ele aprendeu com Elvira Matamouros a sair aplicando golpes…

Na segunda fase da trama, o núcleo ficará ainda mais curioso, já que Vitória deve aparecer e se juntar a eles. A personagem era um bebê em Novo Mundo, justamente a filha dos protagonistas, Anna e Joaquim. E que, mesmo bebê, também passou por perrengues terríveis nas mãos do vilão Thomas (Gabriel Braga Nunes).

Agora, em Nos Tempos do Imperador, ela deve integrar o núcleo cômico ao lado do irmão de consideração, afinal, Maria Clara Gueiros é quem dará vida à personagem. É uma escolha inusitada dos autores, que preferiram deixar as principais referências a Novo Mundo na periferia do novo enredo. Parece um desperdício, já que os personagens têm uma bagagem maior que isso.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio