Novo Mundo, sucesso de 2017, não empolga em reprise

A trama das seis não tem mostrado o mesmo vigor nesta reapresentação

Publicado há 5 meses
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Quando se viu obrigada a escalar reprises para ocupar seus principais horários de novelas, a direção da Globo fez apostas seguras. Tratou de escolher três sucessos da década para a faixa das 18h, 19h e 21h. Porém, enquanto Fina Estampa e Totalmente Demais vem registrando excelentes índices, Novo Mundo está demorando a engrenar. Por que será que a trama, sucesso de 2017, não repete o bom desempenho?

O fato de a novela de Alessandro Marson e Thereza Falcão ainda estar muito fresca na memória do público poderia ser uma explicação. A trama foi ao ar há três anos, é muito recente. Sendo assim, não há muitos motivos para se rever uma história que mal foi concluída. No entanto, Totalmente Demais também não foi vista há muito tempo. Seu último capítulo foi ao ar em maio de 2016. Assim, esta tese de novela recente não parece muito provável.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deste modo, o mais provável é que Novo Mundo tenha causado alguma estranheza na audiência. Neste contexto de pandemia, a emissora optou por exibir tramas mais leves em todos os horários. Mas Novo Mundo, apesar de ser um típico romance das seis, tem um ar mais denso. A história de amor de Anna (Isabelle Drummond) e Joaquim (Chay Suede) em pleno Brasil Império, acontece em meio às revoltas que culminam com a independência do país. Ou seja, não faltam batalhas e conspirações políticas. Num momento em que a política tem rendido uma série de notícias ruins, acompanhar estes meandros pode cansar.

Ainda pode engrenar?

Mas vale lembrar que Novo Mundo também demorou um pouco para decolar em sua exibição original. Estreou bem, perdeu fôlego capítulos adiantes, mas cresceu e logo se estabeleceu, fazendo-a fechar com média geral de 24 pontos no Kantar Ibope, um ótimo resultado para o horário.

Ou seja, ainda há a chance de, no decorrer dos capítulos, Dom Pedro I (Caio Castro) e Leopoldina (Letícia Colin) conquistarem, aos poucos, a plateia. Novo Mundo reúne um bom texto, aventura, humor e muito romance. Não é uma fórmula que costuma passar em branco.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais