Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
dono da novela

Nos Tempos do Imperador concentra ação no vilão Tonico e ressalta talento de Alexandre Nero

Enquanto os heróis ainda aparecem em banho-maria, o malvado apronta todas

Publicado em 25/08/2021
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Os primeiros capítulos de Nos Tempos do Imperador têm servido como uma espécie de prólogo para seus heróis. Os autores Alessandro Marson e Thereza Falcão ainda estabelecem a relação entre Pilar (Gabriela Medvedovski) e Samuel (Michel Gomes), ao mesmo tempo em que exploram o início do amor entre Pedro (Selton Mello) e Luísa (Mariana Ximenes).

Ou seja, nesta primeira fase, os protagonistas ainda estão em banho-maria. Sendo assim, a ação de Nos Tempos do Imperador está concentrada mesmo no principal antagonista, o aspirante a político Tonico Rocha (Alexandre Nero). É ele quem carrega a novela, enquanto os heróis apenas pairam pelos capítulos.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Tonico é um vilão que se coloca como um curinga na novela. É um sujeito tosco, meio bronco e cheio de más intenções, que luta para se tornar deputado. Mas ele não tem bem um plano de ação: o que ele quer é o poder pelo poder, apenas para se dar bem e usar de seu cargo contra os inimigos. Em suma, alguém muito reconhecível, seja no Brasil Império, seja no Brasil contemporâneo.

Nestes primeiros capítulos, Tonico já armou, mentiu, perseguiu e combateu, sempre no intuito de atingir seu objetivo. E o faz com a cara de pau típica dos vilões mais carismáticos. É o tipo que movimenta a trama principal de Nos Tempos do Imperador, colocando-se como um porta-voz das críticas sociais que os autores pretendem passar.

Com tanto destaque, ressalta-se ainda mais o talento de Alexandre Nero. O ator, que já fez muitas novelas e está no ar também em Império, no qual teve uma participação marcante, mostra o quanto é versátil. Tonico em nada lembra o Comendador José Alfredo. Parecem duas pessoas completamente diferentes.

E a tendência é que Tonico mantenha-se sob os holofotes até o fim da obra. Afinal, sabe-se que o rapaz nutre uma rivalidade com Dom Pedro II. Em breve, ele finalmente se tornará deputado, e sua carreira política o levará até o Rio de Janeiro. Ou seja, a saga de Tonico está apenas começando.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....