Na corda bamba da Globo, Bem Estar completa 8 anos

Publicado há 2 anos
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Neste 21 de fevereiro, o Bem Estar completa 8 anos no ar pela Rede Globo. O matutino chega a seu oitavo aniversário às vésperas de uma mudança na grade da emissora, que pode eventualmente torná-lo um quadro de outra atração. Ou mesmo condená-lo ao fim.

A estreia ocorreu em 2011, já com Mariana Ferrão e Fernando Rocha à frente da atração. Flávia Freire e Michelle Loreto apresentaram o programa durante licenças-maternidade de Mariana. No início, e nos primeiros anos, o Bem Estar ocupava quase uma hora da grade. Hoje, cumpre cerca de meia hora, entre os programas de Ana Maria Braga e Fátima Bernardes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Saúde, alimentação, qualidade de vida. Esses são alguns dos faróis que guiam as pautas do Bem Estar. É nele que o telespectador pode encontrar informações sobre mitos alimentares ou, aprender a diferenciar suco e néctar, por exemplo. Médicos de diversas especialidades abordam temas da sua alçada, respondendo a dúvidas. Além disso, também são abordados cuidados necessários com a pele e os cabelos. Tudo em nome do bem-estar de quem assiste, fazendo jus ao nome da atração.

Veja também: “O Bem Estar já salvou muita gente, inclusive eu”, revela Fernando Rocha

A saída do ar na Bahia e o futuro do Bem Estar

No final de 2018, o Bem Estar migrou do departamento de Jornalismo para o de Entretenimento da Rede Globo. Isso ocorreu após a mudança de cargo de Mariano Boni de Mathis, até ali diretor-executivo de Jornalismo. Ele passou a ser responsável por todos os programas considerados “de entretenimento com entrevistas”. Além do Bem Estar, compõem esse grupo Encontro Com Fátima Bernardes, Conversa Com Bial, É de Casa e Mais Você. Amor e Sexo e Altas Horas são outros abrigados na mesma divisão.

Em 26 de novembro, o programa deixou de ser exibido pela Rede Bahia, afiliada da Globo naquele estado, em virtude de seu desempenho no Ibope. A extinção era negociada havia um ano e meio com a rede nacional e se deu especialmente porque o programa se estabilizou na terceira colocação em audiência, perdendo para as afiliadas da Record TV e do SBT.

Horário de verão favoreceu mudanças e fim da exibição do Bem Estar para toda a rede

Tudo foi possível porque o Nordeste não entra no horário de verão. Por isso, exibe a programação pré-gravada em relação ao Sudeste. Então, o Encontro Com Fátima Bernardes passou a entrar no ar para os baianos às 10h20min, seguido do Bahia Meio-Dia, noticiário local, antecipado para as 11h30.

Inicialmente, a extinção do Bem Estar na Bahia duraria enquanto o horário de verão vigorasse. Ou seja, até a semana passada. No entanto, a grade matutina da Rede Bahia segue sem o programa de Mariana e Fernando. O noticiário local das 6h, Jornal da Manhã, ganhou 25 minutos de duração. Na sequência entram Bom Dia Brasil, Mais Você e Encontro. Bahia Meio-Dia está no ar das 11h45min às 12h45min.

O que pode acontecer com o Bem Estar em 2019

Muito se tem especulado a respeito do destino do Bem Estar na nova grade que a Globo prepara para este ano. Há a possibilidade de transformá-lo num quadro do novo programa que Fernanda Gentil comandará, e que ocupará o horário hoje pertencente a Fátima. Esta, por sua vez, teria pela frente a tarefa de conquistar o público da tarde. Falou-se na extinção do programa de saúde também. A saber, ele mobiliza uma equipe de 40 pessoas, muito grande para algo que dura meia hora no ar. No entanto, do final de 2018 para cá ele acabou “salvo” pelas ações de merchandising que se tornaram possíveis com sua mudança do Jornalismo para o Entretenimento.

Embora esteja atualmente na corda bamba, ou tenha estado, o Bem Estar trata de saúde, assunto que pode ser espinhoso se abordado da forma errada. E qualidade de vida, tema “chato” aos olhos dos menos esforçados. Problemas de saúde pública, como os surtos de dengue, febre amarela, chikungunya, vão além da simples notícia. Tudo de maneira descontraída – por vezes até demais, que o digam Fernando Rocha e os memes na internet – e agradável, simpática.

Ademais, os apresentadores não usam de tom professoral, um risco grande em programas como este. Com efeito, sua condição de jornalistas os guia no caminho certo quanto a isso. Um programa como este, e num horário não proibitivo, como as madrugadas de final de semana, é necessário, por seu esforço de promoção de uma vida mais saudável em muitos sentidos. Tomara que a Globo não o tire do ar, pensando mais em audiência do que na qualidade do conteúdo que oferece.

Veja também: Ameaçado, Bem Estar merece reformulação e nova chance

A composição da audiência do Bem Estar

A audiência média do Bem Estar, a saber, gira em torno de 5 milhões e 600 mil espectadores em todo o Brasil. Desse público, estima-se que 49% pertençam à classe C. Os outros 51% estejam distribuídos entre as classes AB (32%) e DE (19%). Metade da audiência do programa é composta por pessoas com 50 anos ou mais. Além disso, desse total de mais de 5 milhões de pessoas a maioria (68%) é de mulheres.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio