Na 15ª edição, Dança dos Famosos ainda tem fôlego

Publicado há 2 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Domingão do Faustão lançou recentemente a 15ª edição da Dança dos Famosos. Sem dúvidas, a competição de dança foi um dos maiores acertos da história do dominical. No ar desde 2005, a disputa comandada por Fausto Silva não dá nenhum sinal de cansaço. Pelo contrário, parece voltar renovada a cada temporada.

Ontem (26), as mulheres estrearam na competição. Pâmela Tomé, Mariana Ferrão, Bia Arantes, Erika Januza, Dani Calabresa e Deborah Evelyn dançaram o ritmo “baladão” e tiveram suas performances analisadas por Angélica, Odilon Wagner, Luis Maluf, no “júri artístico”, e Inês Bogéa e Anselmo Zolla, no “júri técnico”. A apresentação das mulheres teve ampla repercussão nas redes sociais, mostrando que o público segue atento ao Dança dos Famosos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Saiba mais: Após ‘chororô’, Mariana Ferrão faz boa estreia na Dança dos Famosos; veja o ranking

O sucesso do quadro está diretamente relacionado à sua capacidade de mostrar os artistas como “pessoas reais”. A superação dos concorrentes diante das dificuldades apresentadas a cada ritmo faz com que o público se identifique com eles. E isso é infalível. Pois além de mostrá-los “gente como a gente”, os artistas ainda despertam a torcida de seus fãs, que os acompanham a cada passo. Por isso mesmo, a boa repercussão da estreia dos homens, na semana passada, se repetiu nesta semana. Danton Mello, Nando Rodrigues, Leo Jaime, Anderson Tomazini, Fiuk e Sérgio Malheiros são os concorrentes.

Mudança no júri da Dança dos Famosos

Após anos sem grandes mudanças nas regras, a Dança dos Famosos vem apresentando uma novidade interessante nesta temporada. O “júri técnico”, formado por especialistas em dança, agora é fixo. Inês Bogéa e Anselmo Zolla julgaram os homens na estreia e, agora, analisaram também a apresentação das mulheres. Anteriormente, o programa promovia um rodízio entre profissionais da dança. Trata-se de uma boa mudança, já que mantém a coerência das análises e submete todos os participantes ao mesmo olhar. Além disso, permite aos participantes evoluir a partir de seus conselhos.

É o que acontece, por exemplo, com o Dancing Brasil, da Record. Na competição de Xuxa, o júri é sempre o mesmo, formado por Jayme Aroxa, Fernanda Chamma e Paulo Goulart Filho (todos, aliás, já passaram pela Dança dos Famosos). O trio analisa os participantes semana a semana, apontando suas evoluções, suas falhas e dando direções. Isso permite com que o famoso e seu professor consigam trabalhar a partir de suas análises. Não se sabe se a mudança do Faustão foi inspirada na atração da Record ou não, mas, sem dúvidas, foi uma mudança importante. E válida.

Leia também: Sem Disney no SBT, crianças perderão mais uma opção na TV aberta

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio