Globoplay: um passo de cada vez na conquista da preferência do público de streaming

Publicado há 2 anos
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lançado em 2017, o Globoplay, serviço de streaming do Grupo Globo, vem pouco a pouco apostando em práticas mais ousadas para conquistar o acirrado mercado. Se por um lado a grande concorrente Netflix ataca com muitas produções exclusivas e já se consolidou, mesmo sendo novidade para muita gente até hoje, o Globoplay também investe em produções próprias e exclusivas, lançadas antecipadamente na plataforma. Bem como começou no ano passado a apostar em acervo exclusivo de produções estrangeiras de sucesso. O rico acervo da TV Globo, à disposição, também é um diferencial junto a um público que contribui para 54 anos de sucesso no cenário brasileiro, completados no último dia 26 de abril.

O capítulo de amanhã da sua novela preferida pode ser visto hoje no Globoplay: isso já é uma realidade

Jamil (Renato Góes) e Laila (Julia Dalavia) em Órfãos da Terra (Divulgação/ TV Globo)

Com a estreia de Órfãos da Terra, no último dia 1º de abril, a Globo iniciou uma prática que tanto é ousada quanto inteligente. Ao término do capítulo na transmissão pela TV, o espectador que seja assinante do Globoplay pode assistir ao próximo, que na TV só será exibido no dia seguinte. Diante disso, já se elucubra internet afora acerca da possibilidade de uma novela inteira, um dia, quem sabe, ser gravada para o público do streaming. Por que não?

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Maratona de novela inédita que não vai ao ar na TV: quem sabe?

As pessoas fazem maratonas de vários episódios seguidos, e mesmo de temporadas inteiras de séries. Logo, por que não reservariam três ou quatro horas semanais para acompanhar sua novela preferida? Milhares já o fazem, travestindo o que consomem de algo que parece superior à novela velha de guerra. Sem que o seja. Mas essa é outra discussão.

No entanto, cabem muitas reflexões e ressalvas acerca dessa ideia que, se não é descabida de todo, é plena de adaptações a serem feitas. Principalmente no que diz respeito a uma das grandes características e potencialidades da telenovela como a conhecemos: ser escrita e gravada enquanto exibida, o que propicia ao autor a chance de adequá-la ao público que a consome.

Um Vale a Pena Ver de Novo particular e a programação de maior apelo onde e quando o espectador desejar

O conteúdo oferecido hoje pelo Globoplay abrange, além da programação atual da TV Globo, tanto em tempo real quanto arquivada e devidamente organizada por título e edição, produções de teledramaturgia da casa de 2010 para cá. As novelas que vão sendo programadas para o Vale a Pena Ver de Novo têm retiradas do ar suas versões integrais. Posteriormente têm disponibilizados, conforme exibidos, os capítulos do compacto. Além disso, a emissora deixou de reprisar o último capítulo das novelas das 18h e das 19h. Quem perder ou quiser rever precisa acessar o Globoplay. Provavelmente, não deve tardar para que a medida atinja também o horário das 21h.

Com parcimônia e valendo-se de determinados títulos para atrair assinantes, o Globoplay tem incluído aos poucos alguns programas mais antigos. Como a minissérie Anos Rebeldes (1992), a série Sandy & Junior (1999/2003) e histórias da versão dos anos 1970 do Sítio do Picapau Amarelo.

Os produtos exclusivos, desde séries consagradas a apostas inéditas

Mas é na exclusividade de séries e outros conteúdos que o Globoplay tem seu maior trunfo. Produtos são feitos especialmente para os assinantes do serviço. E sem a expressa garantia de que venham a ir ao ar na emissora de sinal aberto tão cedo. Leves degustações têm sido promovidas pela Globo desde o ano passado. Em algumas ocasiões foram ao ar episódios especiais de séries como Assédio e Ilha de Ferro. Bem como da norte-americana The Good Doctor. Com esta última o expediente se repetiu em abril na Sessão da Tarde, para o lançamento de nova temporada no Globoplay.

Globo exibiu primeiro episódio da série The Handmaid’s Tale, atração do Globo Play (Foto: Reprodução)

A chocante e necessária O Conto da Aia (The Handmaid’s Tale) teve igualmente exibição especial. Além disso, entre produções inéditas e sucessos já consagrados, o streaming do plim-plim anunciou 20 novidades para 2019. Entre elas, Deadly Class, Modern Family, Smallville e Arquivo X. Homeland, The Vampire Diaries, Will & Grace e American Horror Story são outros títulos anunciados.

O Grupo Globo não está para brincadeira e o Globoplay é apenas uma das mostras disso

Integrando TV Globo e Globoplay, com uma plataforma abastecendo e divulgando a outra, o Grupo Globo demonstra que não está para brincadeira. E que sabe para onde deve e quer andar no futuro que se descortina. As formas de consumir televisão estão num processo de modificação há alguns anos. Já houve o videocassete, veio a TV paga, depois os DVDs e a internet, o smartphone etc.

Em virtude de um planejamento eficaz e uma capacidade de produção própria superior à de todos os concorrentes no cenário nacional, a empresa prova por A mais B que está se municiando para a batalha não apenas contra a Netflix, mas pelo lugar que ocupa há décadas no mercado do entretenimento brasileiro. Isso antes de se lançar a uma aventura internacional, que demanda mais e diferentes esforços. Com toda a certeza, quem não a imitar também nisso sairá de cena num futuro não tão distante.

*As informações e opiniões
expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou
não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio